Edição do dia

Sexta-feira, 24 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
25.8 ° C
25.9 °
25.4 °
94 %
4.1kmh
40 %
Qui
26 °
Sex
26 °
Sáb
26 °
Dom
28 °
Seg
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeNúmero de casos de crianças com transtornos de desenvolvimento sobe significativamente

      Número de casos de crianças com transtornos de desenvolvimento sobe significativamente

      O número de casos de crianças com transtornos de desenvolvimento transferidos para os serviços de avaliação e tratamento registou um aumento significativo de 50% no ano passado, em relação a 2017. Face à procura crescente do serviço, os Serviços de Saúde dizem que estão empenhados em reduzir o tempo de espera para consulta e conclusão de avaliação, que demoram agora, em média, quatro semanas e nove semanas, respectivamente. O organismo considera que isto é uma “redução significativa” do tempo face ao passado.

       

      O número de casos encaminhados para o Centro de Avaliação Conjunta Pediátrica e o número de casos em que é necessário tratamento precoce após o diagnóstico aumentou 50% no ano passado, em comparação com o ano de 2017, indicaram os Serviços de Saúde, acrescentando que o tempo médio de espera para a primeira consulta neste centro é de cerca de quatro semanas.

      As informações foram adiantadas em resposta dos Serviços de Saúde às interpelações escritas dos deputados à Assembleia Legislativa, Lei Leong Wong e Ma Io Fong, que questionaram as autoridades sobre os serviços de tratamento precoce de doenças infantis.

      Até este momento, foram criados na RAEM dois centros para servir estas crianças com idade igual ou inferior a 6 anos em que se suspeita de sofrerem de transtornos do desenvolvimento: o Centro de Avaliação Conjunta Pediátrica e o Centro de Reabilitação Pediátrica.

      Em resposta ao facto de a procura dos serviços de tratamento precoce continuar a crescer, o director dos serviços sanitários, Alvis Lo, afirmou que as autoridades têm trabalhado para encurtar o tempo de espera e aumentar o investimento nos recursos de tratamento precoce, sendo que os técnicos de diagnóstico e terapêutica estão disponíveis aos sábados e dias úteis por prolongamento do horário de atendimento, e o organismo procede à aquisição de serviços através de instituições médicas qualificadas.

      Segundo o responsável, actualmente, o tempo desde a primeira consulta até à conclusão das várias avaliações é de cerca de nove semanas, e o processo de avaliações conta com a participação de médicos especialistas e gerais, enfermeiros, bem como psicólogos, terapeutas da fala e ocupacionais.

      “Quanto à reabilitação pediátrica, para os casos genéricos o tempo médio de espera da terapia ocupacional e terapia da fala é de seis a nove semanas. Os casos graves são atendidos e tratados de imediato. Desde a criação destes dois centros que se registou uma redução significativa do tempo de espera face ao passado”, destacou.

      Os dados mostram ainda que, até ao final do ano passado, a equipa dos Serviços de Saúde para o tratamento precoce de crianças é composta por dez médicos especialistas, dois fisioterapeutas, cinco psicólogos, oito terapeutas ocupacionais e seis terapeutas da fala.

      Alvis Lo garantiu que o Governo continua a incentivar os alunos para prosseguirem cursos do ensino superior neste âmbito, tendo a Universidade Politécnica de Macau já realizado, desde 2017, três edições do “Curso de Licenciatura em Ciências de Terapia da Fala e da Linguagem”, para formar os terapeutas da fala locais, cujos 12 alunos da primeira edição do curso concluíram os estudos e já se integraram no mercado de trabalho em 2021. Existem actualmente 50 estudantes que estão a frequentar este curso.

      Os Serviços de Saúde estão ainda a cooperar com a Universidade de Jinan da Cidade de Cantão para desenvolver um sistema auxiliar da terapia da fala por inteligência artificial dedicado às crianças necessitadas. Está previsto que o sistema possa auxiliar o trabalho de 200 profissionais de saúde e seja utilizado por cerca de 3.000 crianças necessitadas de reabilitação infantil.

      “Neste momento, o sistema está na fase experimental de formação de reabilitação destinada às crianças no Centro de Tratamento de Reabilitação Infantil, e serão recolhidas as opiniões de utilização para efeitos de optimização. Está previsto o uso doméstico no terceiro trimestre deste ano através de promoção, e será gradualmente alargado a várias instituições disponíveis de tratamento precoce em Macau para uso experimental”, revelou.

       

      Novo centro de intervenção precoce no próximo ano

       

      Por outro lado, o Instituto de Acção Social (IAS) também está a planear estabelecer um centro de educação e treino precoce destinado às famílias das crianças com dificuldades de desenvolvimento, cuja entrada em funcionamento está prevista para o segundo semestre de 2023. As novas instalações irão disponibilizar mais 120 vagas de serviços de intervenção precoce.

      Em termos do serviço de tratamento comunitário, quatro equipamentos sociais estão a ser subsidiados para prestar, às crianças com dificuldades de desenvolvimento, treino precoce, serviço temporário de acolhimento e formação para encarregados de educação, com um número de vagas aumentado em 2021 para 336.

      Recorde-se que o organismo lançou no quarto trimestre do ano passado o “Projecto-piloto de rastreio sobre o desenvolvimento das crianças” nas duas creches com serviço de cuidado infantil inclusivo, e 207 crianças foram submetidas a rastreio. Os Serviços de Saúde citaram o Instituto de Acção Social (IAS) para assegurar que os profissionais de análise estão a acompanhar os casos suspeitos detectados e a contactar os encarregados de educação, sendo que as autoridades este ano irão alocar mais recursos no apoio a familiares relacionados e prestar-lhes mais serviços de consulta de informações, aconselhamento emocional e apoio financeiro.

       

      PONTO FINAL