Edição do dia

Quinta-feira, 18 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
25.9 ° C
27.1 °
25.9 °
94 %
6.2kmh
75 %
Qua
28 °
Qui
30 °
Sex
31 °
Sáb
29 °
Dom
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Internacional Aprovada resolução que suspende Rússia do Conselho de Direitos Humanos da ONU

      Aprovada resolução que suspende Rússia do Conselho de Direitos Humanos da ONU

      A Assembleia-Geral das Nações Unidas aprovou ontem, por 93 votos a favor, uma resolução que suspende a Rússia do Conselho de Direitos Humanos devido a alegados crimes de guerra e crimes contra humanidade na Ucrânia. A resolução, apresentada pelos Estados Unidos da América (EUA) e apoiada pela Ucrânia e outros aliados, obteve 93 votos a favor, 24 contra e 58 abstenções entre os 193 Estados-membros das Nações Unidas. A proposta foi apresentada pelos EUA “em estreita coordenação com a Ucrânia e com outros Estados-membros e parceiros da ONU”, como avançou, na segunda-feira, a embaixadora norte-americana junto da Organização das Nações Unidas (ONU), Linda Thomas-Greenfield. Um país que está “a subverter todos os princípios básicos” da organização, com a invasão da Ucrânia, “não pode continuar dentro do Conselho de Direitos Humanos”, afirmou a diplomata na rede social Twitter na ocasião.

      A invasão russa da Ucrânia já provocou pelo menos 1.611 mortos e 2.227 feridos entre a população civil, a maioria dos quais devido a armas explosivas com vasta área de impacto, indicou ontem a ONU. No seu relatório diário sobre vítimas civis confirmadas desde o início da agressão militar russa na Ucrânia, em 24 de Fevereiro, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) contabilizou, até às 24:00 de quarta-feira , 131 crianças entre os mortos e 191 entre os feridos. O Alto Comissariado da ONU adverte, contudo, que estes dados sobre as vítimas civis estão muito provavelmente aquém dos números reais, sobretudo nos territórios onde os ataques intensos não permitem recolher e confirmar a informação. É o que acontece, por exemplo, em Mariupol e Volnovakha (região de Donetsk), Izium (região de Kharkiv), Popasna (região de Lugansk) e Borodianka (região de Kiev), onde há alegações de numerosas baixas civis, mas ainda por confirmar e que por isso não estão incluídas nas estatísticas da ONU.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau