Edição do dia

Quinta-feira, 18 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
25.9 ° C
27.1 °
25.9 °
94 %
6.2kmh
75 %
Qua
28 °
Qui
30 °
Sex
31 °
Sáb
29 °
Dom
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Internacional ONU vota hoje suspensão da Rússia do Conselho de Direitos Humanos

      ONU vota hoje suspensão da Rússia do Conselho de Direitos Humanos

      A Assembleia-Geral da ONU vai votar hoje uma proposta apresentada por países ocidentais para que a Rússia seja suspensa do Conselho de Direitos Humanos devido à invasão da Ucrânia, anunciou ontem a presidência do órgão deliberativo.

      A votação irá acontecer às 10:00 locais (22:00 em Macau), indicou a porta-voz da Assembleia-Geral da ONU, Paulina Kubiak. Para que a Rússia seja suspensa do Conselho de Direitos Humanos, cuja sede fica em Genebra, na Suíça, a proposta terá de ser votada favoravelmente por uma maioria de dois terços dos países presentes, sendo que a ONU irá convidar a votar os 193 membros da Assembleia-Geral. As abstenções não serão tidas em conta.

      A proposta foi apresentada pelos Estados Unidos “em estreita coordenação com a Ucrânia e com outros Estados-membros e parceiros da ONU”, como avançou na segunda-feira a embaixadora norte-americana junto da Organização das Nações Unidas (ONU), Linda Thomas-Greenfield.

      Um país que está “a subverter todos os princípios básicos” da organização, com a invasão da Ucrânia, “não pode continuar dentro do Conselho de Direitos Humanos”, afirmou a diplomata na rede social Twitter. “A Rússia não deve ocupar uma posição de autoridade neste órgão, nem devemos permitir que a Rússia use o seu papel no Conselho como uma ferramenta de propaganda para sugerir que tem uma preocupação legítima com os direitos humanos”, acrescentou, referindo que “a participação da Rússia no Conselho de Direitos Humanos é uma farsa” e “prejudica a credibilidade” do órgão da ONU.

      No mesmo dia, a ministra dos Negócios Estrangeiros britânica, Liz Truss, prometeu “não descansar” até levar a Rússia a julgamento por crimes de guerra na Ucrânia e defendeu que Moscovo “não tem lugar” no Conselho de Direitos Humanos da ONU. O secretariado da ONU expressou reservas sobre a eventual suspensão da Rússia, alegando temer que isso abra um precedente que possa ser usado em qualquer órgão da ONU por qualquer país.

      O Conselho de Direitos Humanos é o principal fórum das Nações Unidas responsável por promover essa área. Criado em 2006, é composto por 47 Estados-membros, eleitos pela Assembleia-Geral das Nações Unidas. Além de promover os direitos humanos, a sua missão é monitorizar regularmente a situação dos países membros da ONU.

      O Conselho também pode tratar de qualquer questão ou situação relacionada com direitos humanos, incluindo reuniões excepcionais, que podem ser convocadas por urgência, como aconteceu nos casos da Ucrânia e da Etiópia.

      A Rússia é membro intermitente desde 2006. Um Estado só pode cumprir dois mandatos seguidos e deve esperar pelo menos um ano antes de poder reivindicar novamente um assento. Tanto a Ucrânia como a Rússia são actualmente membros do Conselho, sendo que o mandato da Rússia expira em 2023.

      Na história da ONU, só a Líbia de Muammar Kadhafi foi suspensa do Conselho de Direitos Humanos, em 2011, na sequência de uma votação por aclamação da Assembleia-Geral da ONU.

      Lusa

      ViaLusa
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau