Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
17.9 ° C
17.9 °
16.9 °
88 %
2.6kmh
40 %
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
16 °
Dom
20 °
Seg
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade DSEDJ vai realizar inquérito sobre o nível de patriotismo dos jovens de...

      DSEDJ vai realizar inquérito sobre o nível de patriotismo dos jovens de Macau

      A Direcção dos Serviços de Educação e Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ) vai realizar inquéritos para medir o pulso ao patriotismo dos jovens de Macau. As autoridades querem perceber se os estudantes conhecem a cultura da China, se reconhecem o desenvolvimento do país e se se identificam com a cultura chinesa.

       

      Os jovens de Macau vão ser inquiridos quanto ao seu nível de patriotismo, indicou ontem a Direcção dos Serviços de Educação e Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ). Na conferência de imprensa que se seguiu à reunião do Conselho de Juventude, Cheong Man Fai, Chefe do Departamento de Juventude, lembrou que a Política de Juventude de Macau (2021-2030) dá destaque ao patriotismo dos jovens e, por isso, serão realizados inquéritos sobre o nível de conhecimento dos jovens de Macau sobre a pátria.

      No âmbito das políticas para a juventude para os próximos dez anos, será actualizado o sistema de indicadores sobre os jovens e, assim, o “sentimento patriótico” será avaliado através de um inquérito.

      Io Iok Fong, Chefia Funcional do Departamento de Juventude, explicou então que será dada “mais atenção ao conhecimento dos jovens sobre a pátria”. Segundo a responsável, o inquérito pretende saber “se [os jovens] reconhecem a identidade ou não, se conhecem a cultura e quais são os interesses deles”. “Também vamos querer saber se os jovens conhecem o posicionamento da pátria, qual o desenvolvimento nacional e quais são os planos essenciais da pátria, entre outros”, acrescentou.

      No final de 2020, a DSEDJ apresentou as políticas para a juventude para os próximos dez anos e o primeiro dos objectivos apresentados pelo Governo é reforçar o sentimento patriótico dos jovens. De 2021 a 2030, o objectivo do Governo é “promover o sentimento de pertença e de participação dos jovens de Macau nos assuntos do país e da sociedade”, bem como “formar uma geração com um sentimento de amor pela pátria, uma visão internacional e saúde física e psicológica”, diz o documento.

      Cheong Man Fai indicou também que será realizado um inquérito também sobre a cooperação regional de Macau: “Nós gostaríamos de saber junto dos jovens o que é que eles acham sobre a cooperação regional, se eles desejam integrar-se e quais são os conhecimentos deles sobre cooperação regional, entre outros”. “Esperamos que, através desses factores, possamos conhecer o pensamento dos jovens”, afirmou a Chefe de Departamento.

       

      PRESSÃO PSICOLÓGICA DOS JOVENS É PROVOCADA PELA FAMÍLIA, DIZ A DSEDJ

       

      Cheong Man Fai também falou sobre a pressão psicológica sentida pelos jovens de Macau. A responsável garantiu que a DSEDJ presta atenção a este factor. A responsável indicou que foram criados “muitos grupos de trabalho para desenvolver trabalhos para cuidar da saúde mental e psicológica, para ajudar a harmonia familiar”. “O inquérito que fizemos recentemente mostra que os estudantes têm pressão e a razão pela qual se sentem pressionados é por causa da família”, afirmou, acrescentando que vão ser reforçados os trabalhos no sentido de “educação familiar”.

      Questionada sobre os efeitos da pandemia na saúde mental dos jovens de Macau, Cheong Man Fai assegurou que, até agora, não foram detectados problemas psicológicos nos jovens resultantes da epidemia. “Com a pandemia não só as crianças como os adultos têm muitos sentimentos e emoções negativas. Nós tentamos, com cooperação interdepartamental, estudar quais as maneiras para detectar esses problemas”, indicou, reiterando: “Nas escolas temos psicólogos para estarem sempre atentos aos problemas eventuais que possam existir entre os alunos. Por enquanto não detectámos nenhum problema”.

      “Passados dois anos, verificamos que o mundo está numa situação muito crítica e é por isso que pedimos que administrem a vacina”, apelou Cheong Man Fai, repetindo: “Apesar de termos emoções negativas, temos de enfrentar, ultrapassar e encontrar maneiras para resolver. Temos de administrar a vacina, elevar a taxa de vacinação, para que de futuro Macau possa abrir para assim resolver o problema”.

       

      PANDEMIA OBRIGA A REPENSAR ESTÁGIOS PARA JOVENS

       

      Os responsáveis da DSEDJ indicaram ontem que na reunião do Conselho de Juventude também foram discutidas as oportunidades de emprego dos jovens, nomeadamente os estágios proporcionados pela cooperação entre empresas e a Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL).

      Cheong Man Fai apontou que os recém-graduados têm realizado estágios na zona da Grande Baía, mas estão a ser pensadas mais oportunidades de estágios em Macau “para os estudantes não terem o problema de passarem a fronteira”. “Com a pandemia, estamos a procurar mais meios para estágios”, afirmou a responsável do Departamento de Juventude.

      Na reunião, Cheong Man Fai descreveu o progresso de outros trabalhos relativos à Política de Juventude de Macau (2021-2030). Em 2021, o grupo de acompanhamento interdepartamental da Política de Juventude lançou, no total, mais de 400 programas para promover a implementação da Política de Juventude, “tendo alcançado um óptimo resultado”, indicaram os responsáveis.

      O voluntariado também foi um tema na reunião de ontem. Os responsáveis da DSEDJ asseguraram que o organismo continua a promover a participação activa dos jovens nesses trabalhos, “incentivando jovens e alunos a participarem em acções de voluntariado para desenvolverem o espírito de ‘ajudar os outros é ajudar-se a si próprio’”. “Nos últimos anos, o grande apoio e a contribuição desinteressada dos jovens voluntários e das associações juvenis na realização dos testes de ácido nucleico a toda a população e nos trabalhos promocionais da prevenção epidémica e da inoculação da vacina, demonstraram a dedicação, o espírito voluntário e a preocupação dos jovens que prestaram um serviço entusiástico à sociedade. Estes jovens injectam mais energia positiva na sociedade e obtêm o reconhecimento e a admiração dos diversos sectores da sociedade”, lê-se na nota de imprensa da DSEDJ.

       

      PONTO FINAL