Edição do dia

Quarta-feira, 28 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
15.9 ° C
18.9 °
15.9 °
77 %
2.1kmh
40 %
Qua
20 °
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
15 °
Dom
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Ex-chefe da representação da RAEM em Pequim condenada a pena de prisão...

      Ex-chefe da representação da RAEM em Pequim condenada a pena de prisão suspensa

      O Tribunal Judicial de Base condenou ontem a ex-chefe da representação da RAEM em Pequim, Hong Wai, a dois anos e seis meses de pena de prisão suspensa por crime de peculato, noticiou o jornal chinês Ou Mun. A delegação da RAEM na capital chinesa tem como principal objectivo apoiar o Chefe do Executivo na coordenação das relações com o governo central chinês.

      Em 2018, o Comissariado Contra a Corrupção (CCAC) recebeu denúncias que davam conta que Hong Wai seria suspeita de cometer vários actos ilegais durante seu mandato. Após investigação, o caso foi encaminhado ao Ministério Público, resultando em acusações formais. A ré negou as acusações.

      Na audiência de leitura de sentença, a juíza presidente Kan Cheng Ha considerou que a ex-responsável cometeu diversas violações durante seu mandato entre 2015 e 2017.

      O tribunal enfatizou ainda que, embora o valor envolvido fosse relativamente baixo, as consequências foram graves, pois o caso teve um grave impacto negativo na integridade do Governo da RAEM e do próprio escritório de representação em Pequim.

      No entanto, considerando que a ré é primária e foi demitida do cargo, uma pena suspensa de dois anos e seis meses por cinco acusações de apropriação indevida foi concedida.

      Entre as diversas acusações, verificou-se que a directora recebia um subsídio integral para cobrir as despesas da casa enquanto residia efectivamente nas instalações da delegação de Macau, tendo instalado no local chuveiro, esquentador, máquina de lavar e secar roupa, entre outras comodidades. Os regulamentos só permitem que os funcionários públicos recebam um subsídio mensal se arrendarem uma casa às suas próprias custas.

      Hong Wai também usou o motorista oficial do escritório da RAEM em proveito dos seus parentes e amigos quando estes queriam visitar pontos turísticos da capital chinesa e, posteriormente, usou recursos públicos para cobrir as despesas de alimentação e bebidas durante a viagens.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau