Edição do dia

Sexta-feira, 24 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
25.8 ° C
25.9 °
25.4 °
94 %
4.1kmh
40 %
Qui
26 °
Sex
26 °
Sáb
26 °
Dom
28 °
Seg
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioGrande ChinaHong Kong pede a organização não governamental britânica para fechar 'site'

      Hong Kong pede a organização não governamental britânica para fechar ‘site’

      Uma organização não governamental, sediada no Reino Unido, prometeu ontem não permanecer em silêncio depois de o Governo de Hong Kong ter pedido o encerramento do ‘site’, que acusou de pôr em perigo a segurança nacional chinesa.

      Esta é a primeira vez que uma organização não governamental (ONG) de defesa dos direitos humanos estrangeira, a Hong Kong Watch, indicou ser alvo da Lei de Segurança Nacional de Hong Kong, imposta por Pequim em 2020, na sequência de protestos antigovernamentais, em 2019.

      O gabinete de segurança da região administrativa especial chinesa de Hong Kong acusou o grupo de “conluio com forças estrangeiras para pôr em perigo a segurança nacional”, de acordo com um email, enviado em 10 de Março e agora publicado no ‘site’ do Hong Kong Watch. O crime, um dos quatro previstos na Lei de Segurança Nacional, implica penas que vão até à prisão perpétua.

      “Ao ameaçar uma ONG com sede no Reino Unido com sanções financeiras e pena de prisão por simplesmente relatar a situação dos direitos humanos em Hong Kong, esta carta ilustra a razão pela qual a Lei de Segurança Nacional de Hong Kong é tão perigosa”, disse o director executivo da Hong Kong Watch, Benedict Rogers. “Não seremos silenciados por um aparelho de segurança autoritário que, através de uma combinação de brutalidade sem sentido e inépcia, desencadeou uma rápida migração em massa para fora da cidade e amordaçou a sociedade civil”, acrescentou o activista, que está proibido de visitar Hong Kong desde 2017.

      No e-mail, o Gabinete de Segurança afirmou que a “Hong Kong Watch fez lóbi junto de países estrangeiros para impor sanções ou bloqueios à China e Hong Kong”. O chefe da polícia de Hong Kong também tinha enviado um aviso no mesmo dia, pedindo ao grupo que retirasse todas as publicações do seu website. “Se não o fizer, serão tomadas novas medidas (…) sem mais aviso prévio”, avisou o Gabinete de Segurança, que não respondeu ao contacto da agência de notícias France-Presse.

      Fundada em 2017, a Hong Kong Watch diz monitorizar “as ameaças às liberdades fundamentais de Hong Kong, ao Estado de direito e à autonomia”. O website da ONG tem estado inacessível, sem uma VPN de Hong Kong, desde o mês passado.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau