Edição do dia

Terça-feira, 21 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
25.6 ° C
25.9 °
24.8 °
89 %
4.1kmh
40 %
Ter
26 °
Qua
25 °
Qui
25 °
Sex
26 °
Sáb
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeUniversidade de Macau continua a marcar pontos na luta contra o cancro

      Universidade de Macau continua a marcar pontos na luta contra o cancro

      Um estudo da instituição, tornado público recentemente no Journal of Clinical Investigation, veio trazer mais esperanças no combate ao cancro da mama, principalmente no que concerne a problemas relacionados com metástase. “Encontrar fármacos candidatos para alterar a expressão dos genes condutores e ajudar os pacientes a escolher medicamentos adequados também se tornou cada vez mais importante”, consideram os cientistas.

       

      Uma equipa de investigação liderada por Xu Xiaoling, professor associado da Faculdade de Ciências da Saúde (FHS) da Universidade de Macau (UM), realizou progressos significativos nos seus estudos sobre a metástase do cancro da mama, anunciou a instituição de ensino superior em nota de imprensa. O estudo foi publicado no Journal of Clinical Investigation.

      Os cientistas usaram a informação do genoma inteiro e confirmaram que a molécula de adenosina trifosfato (ATP11b) – que funciona como fonte de energia para as células realizaram os seus processos – é o supressor na metástase do cancro de mama.

      A equipa identificou o mecanismo de metástase mediada pela molécula ATP11b e os correspondentes agentes terapêuticos direccionados através de validação de modelo celular animal, o que deve melhorar o resultado do tratamento para pacientes com cancro de mama metastático, pode ler-se também na mesma nota de imprensa.

      Na verdade, constatam os cientistas da UM, a eliminação da molécula ATP11b no nível do ADN aumenta significativamente a capacidade de metástase de células mutantes BRCA1. “A indução de exposição não apoptótica de fosfatidilserina na membrana celular gera sinal imunossupressor no microambiente tumoral e promove a formação de nicho pré-metastático”, escrevem no estudo.

      A equipa confirmou, ainda, que os fármacos paclitaxel e a doxorrubicina, usados em tratamentos de quimioterapia, foram eficazes no bloqueio da metástase tumoral associada à molécula de adenosina trifosfato através de pesquisa em banco de dados público e, consequente, validação celular.

      A metástase tumoral é a causa mais comum de morte em pacientes com cancro de mama. É um facto. Dado o complicado processo de metástase, que inclui proliferação anormal, invasão in situ, invasão vascular e colonização em órgãos distantes, o papel do gene condutor no início da metástase tem atraído atenção considerável.

      Estudos anteriores concentram-se principalmente em expressões génicas anormais no tumor metastático usando o sequenciamento de próxima geração (NGS), seguido de validação biológica para localizar os genes condutores relevantes. No entanto, apenas alguns deles poderiam descartar a interferência de genes de passageiros detectados pelo NGS. Além disso, o tumor mutante denominado BRCA1 é propenso a metástases, e bloquear a metástase induzida por BRCA1 tem sido um desafio para os investigadores que tem dedicado tempo ao problema, em todo o mundo.

      Infelizmente, existem poucos medicamentos para os pacientes com cancro metastático escolherem, portanto, “encontrar fármacos candidatos para alterar a expressão dos genes condutores e ajudar os pacientes a escolher medicamentos adequados também se tornou cada vez mais importante”, considera a equipa de cientistas liderada pelo professor Xu Xiaoling.

      Os autores correspondentes do estudo são os professores Xu Xiaoling e Deng Chuxia. O primeiro autor é o aluno de doutoramento Xu Jun. Outros alunos de pós-graduação como os alunos de doutoramento Su Sek Man e Zhang Xin, e o aluno de mestrado Chan Un In; o assistente Ragini Adhav; o professor Miao Kai; bem como membros da instalação de animais também fizeram contribuições importantes para o estudo, acrescenta ainda a UM. A investigação tem vindo a ser financiada pelas bolsas do Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da RAEM e pela Bolsa de Pesquisa Multianual da UM. A versão completa do artigo científico pode ser lida em https://www.jci.org/articles/view/149473/pdf.

       

      PONTO FINAL