Edição do dia

Segunda-feira, 4 de Março, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
16.9 ° C
18.9 °
16.9 °
94 %
2.6kmh
40 %
Dom
20 °
Seg
22 °
Ter
23 °
Qua
24 °
Qui
19 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Desporto Deputada pede uniformização da gestão inteligente nas instalações desportivas  

      Deputada pede uniformização da gestão inteligente nas instalações desportivas  

      Numa interpelação escrita ao Governo, Wong Kit Cheng aponta que a gestão inteligente ainda não é aplicada de forma uniformizada nos métodos de entrada e saída das instalações desportivas. A parlamentar sugere ainda que as autoridades devem aperfeiçoar as orientações de utilização destas instalações, ou aprender com a prática de Hong Kong.

       

      Para acompanhar o desenvolvimento do governo electrónico, a deputada da Assembleia Legislativa (AL) Wong Kit Cheng enviou uma interpelação escrita ao Governo onde pede uma uniformização da gestão inteligente nas instalações desportivas, isto porque, afirma, “as instalações desportivas públicas são geridas por entidades diferentes – o Instituto do Desporto, o Instituto para os Assuntos Municipais e a Direcção dos Serviços de Educação e Juventude -, e apesar de o Instituto do Desporto ter procedido à integração das informações sobre as referidas instalações e tê-las colocado na sua página electrónica para consulta do público, o sistema de marcação ainda não está integrado na aplicação ‘Conta única’”.

      A enfermeira-especialista do Hospital Kiang Wu insta, portanto, as autoridades a integrar a função de marcação das instalações desportivas na “Conta única” e criar uma coluna com informações sobre as instalações desportivas públicas, para, através do mapa de instalações desportivas disponível na Internet, bem como fornecer aos utentes informações claras, em tempo real, e que valorizem a sua experiência de utilização destas instalações. “Vão fazê-lo? Devem ainda analisar os dados sobre os principais períodos de marcação pelos cidadãos e os tipos de desporto que estes praticam mais, para servirem de referência na criação de mais instalações desportivas no futuro”, escreve a parlamentar.

      Wong Kit Cheng recorda que, recentemente, abriram ao público mais três instalações do Centro Desportivo de Mong-Há, só que, para utilizar as instalações “há que, essencialmente, comprar bilhete por via electrónica, ou seja, após a marcação com sucesso da instalação desportiva do Centro, o comprador do bilhete recebe um recibo do qual constam dois códigos QR, podendo este e os demais utentes aceder à instalação marcada através da apresentação do código QR ‘entrar e sair da instalação desportiva’, o que consegue, em certa medida, responder às exigências dos cidadãos e da sociedade em relação à gestão inteligente das instalações desportivas de Macau”.

      Para a vice-presidente da Associação Geral das Mulheres de Macau, as autoridades devem tomar como referência o método de gestão inteligente actualmente utilizado no Centro Desportivo de Mong-Há promovendo gradualmente a sua utilização nas instalações desportivas geridas por diversas entidades.

      Em Macau, nota a parlamentar, existe um grande número de pessoas que gostam de praticar desporto. “Por exemplo, quanto à natação, os objectivos e necessidades dos cidadãos podem ser diferentes, podem ir nadar para treino pessoal, para aprender a nadar, para treino desportivo, ou então por lazer, portanto, é possível haver diferenças nas formas de utilização das instalações, e surgirem mesmo disputas por espaço num mesmo período, afectando-se assim a experiência desportiva de todos os utentes. Assim sendo, é realmente necessário optimizar as orientações e regras de utilização das instalações, para se efectuar uma boa gestão e equilibrar as necessidades de utilização por parte de diferentes grupos de utentes.”

      “São várias as necessidades dos cidadãos no que respeita à utilização das instalações desportivas, assim, as autoridades devem aperfeiçoar as orientações de utilização destas instalações, ou aprender com a prática de Hong Kong, ou seja, quando as condições o permitirem, devem criar, numa mesma instalação, várias áreas, por exemplo, área de aprendizagem, área de treino, etc., com vista a satisfazer as necessidades dos diferentes utentes”, sugere ainda.

       

      PONTO FINAL