Edição do dia

Sábado, 1 de Outubro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
26.9 ° C
26.9 °
24.9 °
89 %
3.6kmh
20 %
Sex
27 °
Sáb
29 °
Dom
29 °
Seg
30 °
Ter
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Zona de Cooperação de Hengqin pretende estabelecer tribunais com “elementos de Macau”

      Zona de Cooperação de Hengqin pretende estabelecer tribunais com “elementos de Macau”

      Numa palestra de Ano Novo Lunar realizada numa visita a Hengqin nesta segunda-feira, o Chefe da Comissão de Gestão da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin e Chefe do Executivo de Macau, Ho Iat Seng, reforçou a necessidade de impulsionar a articulação das normas e mecanismos entre as duas partes.

       

      O Chefe da Comissão de Gestão da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin e Chefe do Executivo de Macau, Ho Iat Seng, deslocou-se a Hengqin para inspeccionar a Zona de Cooperação Aprofundada, realizando uma palestra de Ano Novo Lunar com os dirigentes da Comissão de Gestão e Comissão Executiva.

      Ho Iat Seng apontou que, actualmente, o funcionamento da Comissão Executiva é estável e ordenada, e na próxima fase será necessário reforçar o estudo e a comparação de ambos os sistemas e implementar “a articulação das normas e mecanismos a fim de criar um funcionamento mais organizado e eficiente da Zona”. O Chefe do Executivo disse ainda que é “necessário acelerar os trabalhos de articulação dos sistemas financeiros e jurídicos em matéria civil e comercial, bem como estabelecer os respectivos tribunais com os elementos de Macau”, refere um comunicado do Executivo.

      Na palestra, Ho Iat Seng indicou que, face às dificuldades de trabalho no novo ano, devem ser aproveitadas as grandes oportunidades trazidas pelo Projecto Geral de Construção da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, ou seja, “Guangdong e Macau irão inovar, de mãos dadas e com iniciativas mais pragmáticas, novas formas e regimes de cooperação, a fim de impulsionar a construção desta Zona e alcançar, o mais rápido possível, progressos e resultados substanciais”.

      A delegação que acompanhou o Chefe do Executivo incluiu o secretário para a Administração e Justiça e subchefe permanente da Comissão de Gestão da Zona de Cooperação, André Cheong, o secretário para a Economia e Finanças e secretário-geral da Comissão de Gestão, Lei Wai Nong, e dois sub-chefes da Comissão de Gestão da Zona de Cooperação, designadamente, o secretário para a Segurança, Wong Sio Chak, e a secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Elsie Ao Ieong.

      Doze projectos essenciais, assinados em Dezembro pelo Governo da Zona de Cooperação Aprofundada, englobam áreas como circuitos integrados, informação electrónica, biomedicina, medicina tradicional chinesa, saúde abrangente (‘big health’) e finança moderna. O Chefe do Executivo disse ainda que deseja acelerar a implementação dos mesmos projectos e impulsionar um desenvolvimento de alta qualidade. Ho Iat Seng salientou que é necessário criar uma excelente equipa de atracção de negócios e enriquecer as opções dos projectos de grande investimento, com o objectivo de atrair projectos de alta qualidade que englobem áreas como circuitos integrados, biomedicina, novas energias e novos materiais, acelerar os projectos-chave da construção de Hengqin como a plataforma de computação inteligente e o centro de inovação tecnológica em medicina chinesa.

      Adiantou o Chefe do Executivo que o Governo da Zona de Cooperação Aprofundada deve avaliar a proporção populacional e oferecer as condições adequadas de habitação, infraestruturas rodoviárias e escolas, a fim de impulsionar uma vitalização local e corresponder às necessidades de desenvolvimento de Hengqin.

      O governante, no seu discurso, referiu que o pessoal proveniente do interior da China detém uma forte capacidade de entusiasmo, alta eficiência de trabalho e um pensamento aberto, considerando que o pessoal de Macau, além de desempenhar as suas vantagens únicas e próprias, também pode aprender, através do intercâmbio, com os colegas do interior da China. “Ambas as partes devem respeitar-se mutuamente, aprender uns com os outros, bem como unir-se e cooperar para tornar Hengqin um ponto favorável ao empreendedorismo, concretizando a ideia de negociação, construção e administração conjuntas e partilha de resultados,” frisou Chefe do Executivo.

       

      PONTO FINAL