Edição do dia

Quinta-feira, 22 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
neblina
21.5 ° C
23.9 °
20.9 °
100 %
3.1kmh
40 %
Qui
23 °
Sex
21 °
Sáb
20 °
Dom
21 °
Seg
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Desporto Percentagem de mulheres nas Olimpíadas de Pequim atinge valores históricos

      Percentagem de mulheres nas Olimpíadas de Pequim atinge valores históricos

      Os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim são os que têm a maior proporção de participação de mulheres da história, segundo a agência noticiosa chinesa China News Service. O resultado foi verificado numa conferência de imprensa conjunta realizada pelo Comité Olímpico Internacional e pelo Comité Organizador dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim. Os responsáveis dos comités afirmaram que as mulheres desempenham um papel importante na organização e gestão dos Jogos, e o comité organizador também tomou várias medidas para proteger os direitos e interesses de todas as mulheres participantes nos Jogos.

       

      O Comité Olímpico Internacional (COI) e o Comité Organizador dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim (BOCOG) realizaram conjuntamente, na segunda-feira, uma conferência de imprensa regular. Na ocasião, a porta-voz do BOCOG, Yan Jiarong, afirmou que esta edição dos Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim é a que obteve a maior participação feminina em toda a história olímpica no gelo e na neve, correspondendo a 45%, noticiou o China News Service (CNS). Ao mesmo tempo, o número de modalidades femininas também é a maior da história. Num total de 109 modalidades desportivas, 46 são individuais e quatro são de mistura e de grupo feminino.

      Yan Jiarong revelou que as novas modalidades tiveram em conta a participação de atletas do sexo feminino. Das sete novas modalidades, duas são individuais femininas, quatro são mistura e apenas uma modalidade é só para homens, algo que reflecte a agenda olímpica de 2020 do COI que promove a igualdade de género no desporto.

      De acordo com a porta-voz, a proporção de mulheres no Comité Organizador dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim tem mais de 40% e a proporção de voluntárias ultrapassa os 50%.

      A presidente da Comissão de Atletas do BOCOG, Yang Yang, apresentou na conferência de imprensa que 14 dos 19 membros da Comissão de Atletas dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de Pequim são mulheres. “Talvez agora o que realmente precisamos de nos preocupar dentro da nossa comissão é como proteger os direitos e interesses masculinos”, referiu, em tom de brincadeira. No âmbito da gestão desportiva, sete dos 11 gestores nos programas olímpicos são mulheres. “Isso significa que mais de metade são mulheres, e tenho orgulho nelas,” frisou a responsável.

      Yang Yang acredita que o desempenho das atletas motivará outras mulheres para seguir os seus próprios sonhos. “Não é necessariamente ser uma atleta profissional, mas também se pode exprimir através do desporto e tornar-se melhor. Acredito que o poder do desporto pode ajudar mais mulheres a descobrir uma versão melhor de si mesmas”.

      O BOCOG fez uma série de esforços para assegurar a igualdade entre os géneros, designadamente a promoção da igualdade de direitos e interesses no local de trabalho, o reforço da protecção das mulheres e a igualdade de remuneração para mulheres e homens que tenham o mesmo cargo.

      Além disso, o BOCOG proporciona também um ambiente seguro de competição e de vida às atletas e ao pessoal relacionado nos Jogos Olímpicos. Nas três Vilas Olímpicas de Inverno, o BOCOG criou salas de consulta médica e tratamento clínico exclusivamente para mulheres, e equipou-as também com ginecologistas profissionais para lhes prestarem serviços médicos.

       

      PONTO FINAL