Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
14.9 ° C
14.9 °
14.9 °
77 %
8.8kmh
40 %
Qui
15 °
Sex
16 °
Sáb
14 °
Dom
20 °
Seg
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Três universitários detidos após fazerem graffitis na UM e em estaleiros na...

      Três universitários detidos após fazerem graffitis na UM e em estaleiros na Taipa

      Três universitários residentes foram detidos pela Polícia Judiciária por suspeitas de terem cometido o crime de dano, tendo feito graffitis dentro do campus da Universidade de Macau (UM) e em paredes de três estaleiros na Taipa.

      Segundo o porta-voz da PJ, os três jovens, que têm a idade compreendida entre 21 e 22 anos, estão a frequentar cursos em universidades no interior da China, estando actualmente na RAEM devido à pandemia.

      O caso foi denunciado pela UM, cujo pessoal descobriu, no dia 27 do mês passado, que algumas instalações no campus de Hengqin foram alvo de graffitis, incluindo várias paredes de edifícios, um caixa eléctrica e um painel à volta de uma floreira, que são propriedade do mesmo estabelecimento do ensino superior local, da Companhia de Electricidade de Macau e da Sociedade de Abastecimento de Águas de Macau, S.A.

      A PJ apurou que os desenhos de graffiti foram realizados com pintura de pistola, e as três entidades lesadas declararam prejuízos resultantes do custo de limpeza em 10.555 patacas, exigindo responsabilidade criminal. Durante a investigação, as autoridades identificaram os três suspeitos e descobriram ainda que os painéis de três estaleiros de obra na Taipa também foram vandalizados. No entanto, os responsáveis dos estaleiros não pediram responsabilidade criminal.

      Os três alunos foram interceptados nas suas casas, admitindo às autoridades que são autores dos graffitis. Explicaram que são colegas da mesma escola secundária em Macau e, como ficam juntos em Macau, tinham combinado deslocarem-se à UM para fazer os desenhos e se divertirem.

      Os graffitis eram desenhos e letras chinesas e inglesas com tamanho de cerca de 10cm x 20cm. Os detidos alegaram que eram os nomes e alcunhas deles, sendo uma “prática artística” com design de fonte de letra. O caso já foi encaminhado para o Ministério Público.

       

      C.C.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau