Edição do dia

Quinta-feira, 18 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
25.9 ° C
27.1 °
25.9 °
94 %
6.2kmh
75 %
Qua
28 °
Qui
30 °
Sex
31 °
Sáb
29 °
Dom
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Taxa de vacinação em idosos e crianças preocupa

      Taxa de vacinação em idosos e crianças preocupa

      Quando cerca de 75% da população de Macau já tomou, pelo menos, uma dose de vacina contra a Covid-19, as faixas etárias abaixo dos 20 e acima dos 60 anos são as que menos se vacinaram contra a doença. Governo renova apelo à vacinação e exclui quarta dose de reforço. Chegadas a Macau provenientes de Guangdong requerem um teste de ácido nucleico negativo nas últimas 48 horas.

       

      O médico Tai Wa Hou está de volta às conferências de imprensa do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus. O responsável da direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário anunciou que a taxa de vacinação geral ronda os 74,5% e que na faixa etária dos 20 aos 60 anos, a taxa de vacinação “ultrapassa os 90%”.

      Em contraponto, abaixo dos 20 e acima dos 60 anos, a vacinação continua com números pobres, o que levou o responsável a apelar, uma vez mais, à vacinação, até porque, lembrou, “os idosos são um grupo de risco”.

      Tai Wa Hou disse ainda aos jornalistas que, para já, não existe qualquer plano para introduzir uma quarta dose no plano de vacinação contra a Covid-19, ao contrário do que sucede com alguns países e regiões no mundo. “Não estamos a considerar a toma, uma vez que estamos preocupados em que a maioria das pessoas tenha a terceira dose”, notou.

      O responsável, alinhado com o que tem sido dito pelos seus colegas nas últimas semanas, também reiterou não haver qualquer ponderação para uma redução dos 21 dias de quarentena para quem viaja de locais de médio ou alto risco de infecção por SARS-CoV-2, contrariamente ao que Hong Kong acabou de fazer este sábado.

      Testes mais aprofundados à genética dos resultados dos dois últimos casos assintomáticos de infecção revelaram a presença da estirpe Ómicron. Recorde-se que uma mulher oriunda de Portugal e outra oriunda da Suíça, chegaram ao território durante a última semana e os seus testes de ácido nucleico revelaram-se positivos. Uma mulher, de 55 anos, também acusou positivo à chegada a Macau no passado sábado (ver caixa).

       

      Teste de 48h é para manter

      As autoridades sanitárias do território vão manter o actual período de validade de 48 horas para os testes de ácido nucleico nas passagens fronteiriças terrestres até que a situação da pandemia na província de Guangdong se estabilize, referiu o médico-adjunto da direcção do Centro Hospitalar Conde de São Januário.

      As chegadas a Macau provenientes de Guangdong requerem um teste de ácido nucleico negativo nas últimas 48 horas, enquanto as pessoas que pretendem sair de Macau para Zhuhai ou outras cidades da China continental necessitarão apenas de um teste de ácido nucleico com resultados negativos realizado dentro dos últimos sete dias. “As autoridades continuarão a observar as mudanças na situação pandémica na província de Guangdong antes de considerar se devem relaxar o período de validade do teste à Covid-19, já que outras cidades da província, como Shenzhen, Huizhou, Dongguan e Yunfu também relataram novos casos recentemente”, explicou Tai Wa Hou, acrescentando que “sempre que houver um cronograma, anunciaremos”.

       

      Escolas em velocidade de cruzeiro a seguir ao Ano Novo Lunar

      A Direcção dos Serviços de Educação e Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ) indicou que, se a situação pandémica nas regiões vizinhas continuar o caminho da estabilização, o ano lectivo reiniciará as aulas na data previamente definida após as férias do Ano Novo Lunar.

      O departamento emitiu, entretanto, um aviso às escolas lembrando da implementação de directrizes relevantes, bem como exigir que as escolas de ensino superior e não superior notifiquem professores e alunos antes do início das aulas para prestar atenção para tomar as precauções de saúde necessárias, referiu aos jornalistas o diretor interino do departamento do Ensino Não Superior da DSEDJ, Luís Gomes.

      Quanto aos estudantes transfronteiriços do ensino não superior, a DSEJ contactou seis hospitais e instituições designadas em Zhuhai para continuar a providenciar os testes de ácido nucleico para esses estudantes, deixando um apelo aos alunos e pais para estarem atentos às mudanças nas situação e os mais recentes acordos aduaneiros. “Aqueles que atendem aos requisitos também foram solicitados a se vacinar o mais rápido possível”, lembrou o responsável.

       

      Residente proveniente dos EUA classificada como caso assintomático

      As autoridades anunciaram ontem mais um caso assintomático de Covid-19. Uma residente de Macau, proveniente dos Estados Unidos, chegou ao território no sábado via Singapura, e os seus testes de ácido nucleico realizados no dia da chegada e dia seguinte deram fracamente positivo. De acordo com o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus, a residente, de 55 anos, administrou três doses da vacina mRNA da BioNTech em Junho e Julho em Macau, e em Janeiro, nos Estados Unidos. Foi submetida a testes de ácido nucleico na Califórnia nos três dias consecutivos desde o dia 31 de Janeiro, com resultados negativos. A mulher apanhou o voo SQ34 no dia 3 de Fevereiro dos Estados Unidos para Singapura (lugar 41G), e viajou de avião TR904 de Singapura para Macau (lugar 14F). Após ter testado fracamente positivo nos testes depois da entrada no território, a residente foi encaminhada para o Centro Clínico de Saúde Pública em Coloane. A mulher não apresentou sintomas de Covid-19 até ao momento, referem as autoridades, acrescentando que foi classificada como caso importado de infecção assintomática, e não foi contabilizada nas estatísticas de casos confirmados de Macau.

       

       

      PONTO FINAL