Edição do dia

Quinta-feira, 18 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
25.9 ° C
27.1 °
25.9 °
94 %
6.2kmh
75 %
Qua
28 °
Qui
30 °
Sex
31 °
Sáb
29 °
Dom
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Casos de Covid-19 nas cidades vizinhas deixam seis mil com código...

      Casos de Covid-19 nas cidades vizinhas deixam seis mil com código amarelo na RAEM

      Mais de seis mil de pessoas em Macau estão com código amarelo na sequência de se terem deslocado a Tanzhou e Nanping, zonas onde surgiram novos casos de Covid-19, segundo revelou o Chefe do Executivo. Mais de mil pessoas estão em isolamento e sujeitas a dois testes de ácido nucleico a cada três dias. Este é o balanço actualizado após o registo de mais nove casos em Zhuhai, que coloca novamente a alteração da validade de resultado negativo do teste de ácido nucleico para entrada na RAEM, passando de 48 horas para 24 horas desde ontem.

       

      Devido à detecção de um novo caso positivo de Covid-19 na vila de Tanzhou, na cidade de Zhongshan, bem como ao surto na vila Nanping, em Zhuhai, há actualmente cerca de 6.200 residentes de Macau que estão com código de saúde com a cor amarela por terem registos de itinerário relacionados com os casos positivos nestes dois sítios, entre os quais 1.043 pessoas foram submetidas a cumprir observação médica, isolamento e sujeitos a dois testes a cada três dias. Os dados foram adiantados pelo Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, numa videoconferência realizada no sábado entre as autoridades de Macau e Zhuhai, no âmbito de discutir os trabalhos conjuntos de prevenção e controlo da pandemia.

      Na noite da passada sexta-feira, as autoridades de Zhuhai divulgaram que foram registados sete novos casos positivos na cidade, que deixou mais um alerta sobre a situação epidémica no território. Segundo revelou na reunião o secretário do Comité Municipal de Zhuhai, Lv Yuyin, depois de receber a notificação de casos positivos em cidades vizinhas, a cidade de Zhuhai lançou uma testagem em massa aos residentes de quatro zonas juntos de Tanzhou. Entre 510 mil amostras recolhidas, foram encontrados nove casos positivos da variante Ómicron, incluindo um paciente com sintomas e seis casos de infecção assintomática.

      O responsável de Zhuhai salientou, no entanto, que a cidade está agora em gestão de controlo e que estão proibidas entradas e saídas, afirmando que “a situação em geral está controlável”. Decorreu anteriormente mais um teste de ácido nucleico em grande escala aos residentes de toda a cidade de Zhuhai, “tendo sido recolhidas 1,95 milhões de amostras e já analisadas 1,81 milhões, o que representa 93,96 por cento do número total, cujos resultados foram todos negativos”, sublinhou.

      Nesse sentido, além de agradecer ao Comité Municipal de Zhuhai do PCC e ao governo municipal “pela resposta eficaz à pandemia, salvaguardando a segurança dos dois territórios”, o Chefe do Executivo apontou que as autoridades de Zhuhai activaram de imediato o plano de contingência e medidas diligentes logo depois do surgimento de novos casos, o que demostra “uma vez mais que o mecanismo de prevenção e controlo mútuo da pandemia produz efeitos, reflectindo também a importância e atenção que Zhuhai presta a Macau”, lê-se no comunicado do Gabinete de Comunicação Social.

      Ho Iat Seng considerou que a prevenção e controlo da pandemia já se tornaram comuns após dois anos do surgimento da pandemia, e várias regiões do país já conseguem responder “de forma correcta e científica” e atingir “uma prevenção e controlo da pandemia por zonas e categorias de forma precisa”. O Chefe do Executivo promete continuar a colaborar com os trabalhos antiepidémicos de Zhuhai e está convicto de que a cidade vizinha vai resolver a situação epidémica que enfrenta agora.

       

      Teste para passagem fronteiriça com validade de 24 horas

       

      O surgimento de nove novos casos positivos em Zhuhai levou as autoridades a actualizar de novo as restrições de passagem de fronteira entre Macau e o interior da China e, desde ontem, os passageiros que viajam através de postos fronteiriços com destino a Macau devem apresentar um certificado de resultado negativo do teste de ácido nucleico à Covid-19 com o prazo de 24 horas.

      A respectiva medida de passagem transfronteiriça tinha sido alterada na semana passada para a apresentação de resultado negativo de teste válido de 48 horas, para evitar atravessar as fronteiras em situações desnecessárias e conduziu a uma diminuição em número do movimento de pessoas nas fronteiras de 40%. Entretanto, para quem pretende sair de Macau para Zhuhai, a validade do certificado de resultado do teste de ácido nucleico mantém-se de sete dias.

      De acordo com o que foi divulgado na conferência de imprensa das autoridades de Zhuhai, uma família de quatro pessoas infectadas tinha registos de itinerário no centro comercial junto ao posto fronteiriço de Gongbei e no centro comercial de Huafa, que são locais pertos de Macau e populares para os residentes.

      Por outro lado, a Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude anunciou ontem que os docentes e alunos transfronteiriços que vivem nas zonas infectadas estão isentos da presença nas escolas, e os estabelecimentos educacionais implementarão um plano de aprendizagem em casa e medidas de adiamentos dos seus exames.

      Docentes e alunos transfronteiriços que moram nas outras zonas podem optar por não se deslocarem a Macau, e as escolas irão lidar com a questão de frequência e testes de acordo com a situação prática.

       

      Mais um contacto próximo na RAEM

       

      Para além de duas pessoas com contacto próximo com o caso confirmado de Covid-19 em Zhongshan, e mais de 200 pessoas com contactos próximos por via secundária que foram colocadas em isolamento na passada quarta-feira, os Serviços de Saúde receberam a informação de que um motorista de veículos de patrulha do Aeroporto Internacional de Macau foi classificado como pessoa de contacto próximo por ter almoçado com um caso de infecção assintomática em Zhuhai.

      O trabalhador não residente oriundo do interior da China, de 36 anos, já foi transferido para observação médica no Centro Clínico de Saúde Pública. O resultado do seu teste de ácido nucleico na madrugada do dia 15 deu negativo, bem como nos testes submetidos nas últimas três semanas. Os seus coabitantes foram também encaminhados para quarentena pelas autoridades de Zhuhai.

      Segundo os SSM, o indivíduo deslocou-se a Macau para trabalhar na madrugada do dia 14 deste mês, pelo que as autoridades sanitárias estão à procura de mais pessoas de contacto próximo.

       

       

      PONTO FINAL