Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Setembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
29.4 °
27.9 °
89 %
6.2kmh
40 %
Qui
28 °
Sex
28 °
Sáb
29 °
Dom
29 °
Seg
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Região Milhares de indonésios retirados após inundações atribuídas à desflorestação

      Milhares de indonésios retirados após inundações atribuídas à desflorestação

       

      As fortes inundações na ilha indonésia de Sumatra obrigaram à retirada de 24 mil pessoas e provocaram a morte a duas crianças, indicaram as autoridades locais, com os ativistas ambientais a responsabilizarem a desflorestação por estes fenómenos extremos.

       

      Segundo a agência local de gestão de desastres, as chuvas torrenciais têm fustigado o norte da ilha da Indonésia desde 31 de Dezembro, transbordando rios e elevando o nível da água até três metros em áreas residenciais.

      “Sofremos inundações pelo menos cinco a oito vezes por ano em Pirak Timur. Mas as inundações de terça-feira estão entre as piores”, disse Muzakkir, um morador de 33 anos desta cidade na província nortenha de Ache, citado pelas agências internacionais.

      As autoridades da província de Aceh declararam o estado de emergência após a intempérie, que destruiu também prédios públicos, infraestruturas e áreas agrícolas.

      Para a organização ambientalista Walhi, as inundações estão intimamente ligadas ao desmatamento de grandes áreas para plantações de óleo de palma. “Se destruirmos o meio ambiente a montante enquanto as autoridades se preocuparam apenas com o rio a jusante, isso não resolverá o problema” e as inundações continuarão todos os anos, observou o director executivo da Walhi em Aceh, Ahmad Shalihin, também citado pelas agências internacionais. “À medida que as florestas estão a ser dizimadas, as zonas mais baixas sofrem um impacto maior” em caso de enchentes, afirmou Zulkifli, chefe da localidade de Meunasah Jok, no norte de Ache, que responsabiliza também a extração ilegal de madeira.

      A “vizinha” Malásia está também a tentar recuperar das grandes inundações que atingiram o país no mês passado, que provocaram cerca de 50 mortes.

      Pelo menos 13 mil pessoas permanecem em abrigos após o processo de retirada massivo de cerca de 70 mil pessoas no final de 2021 em vários estados do sudeste asiático, incluindo o de Selangor, que circunda a capital da Malásia, Kuala Lumpur.

      Deslizamentos de terra e inundações são comuns na Indonésia e na Malásia durante a estação das chuvas, desastres ambientais que são favorecidos pela desflorestação e pela falta de prevenção de riscos, de acordo com os ambientalistas. Em Abril de 2021, mais de 200 pessoas morreram nas ilhas do arquipélago oriental da Indonésia e em Timor-Leste, que foram devastadas pelo ciclone tropical Seroja.

       

      CAIXA

       

      Sismo de magnitude 6 registado no sul da Indonésia

       

      Um sismo de magnitude 6 abalou ontem as águas do Mar de Banda, no sul da Indonésia, sem que as autoridades tenham comunicado quaisquer danos até agora. O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que regista a actividade sísmica a nível mundial, localizou o hipocentro a uma profundidade de 556 quilómetros nas águas entre o arquipélago das Molucas e a ilha de Sulawesi. A cidade mais próxima do terramoto é Katabu, no sudeste da ilha de Sulawesi, localizada 281 quilómetros a oeste do epicentro, com uma população de cerca de 42.000 pessoas. A Indonésia está situada no chamado “Anel de Fogo do Pacífico”, uma área de alta actividade sísmica e vulcânica na qual são registados cerca de 7.000 terramotos, a maioria dos quais moderados, todos os anos.

       

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau