Edição do dia

Sábado, 18 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
26.1 ° C
27.9 °
25.9 °
83 %
3.1kmh
20 %
Sáb
26 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
24 °
Qua
24 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaJP Morgan não arrisca previsões sobre recuperação da economia de Macau

      JP Morgan não arrisca previsões sobre recuperação da economia de Macau

      A JP Morgan não quer arriscar previsões sobre a recuperação das receitas brutas de jogo ao longo deste ano. Segundo a corretora, a recuperação está dependente das restrições fronteiriças do território.

       

      A corretora JP Morgan assumiu que não vai tentar prever o nível de recuperação das receitas brutas dos casinos de Macau ao longo de 2022, uma vez que esses dados estão dependentes do “ritmo e do nível de normalização das viagens na região”. Essas condicionantes são imprevisíveis, diz o banco de investimento, lembrando os eventuais surtos de Covid-19 na região, em Hong Kong ou na China continental. O comentário da JP Morgan foi feito num relatório citado pelo portal GGRAsia.

      Recorde-se que as receitas arrecadadas pelos casinos a operar em Macau foram de 86,8 mil milhões de patacas em 2021. Se, por um lado, este valor significa um aumento de 43,7% em relação ao ano de 2020, também fica longe dos 130 mil milhões de patacas estabelecido como meta do Governo para o ano passado.

      Os 86,8 mil milhões de patacas de receitas de jogo foram explicadas pela Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos (DICJ) como tendo sido fruto do impacto da pandemia e das restrições fronteiriças, que levou a uma quebra no número de visitantes. Nos primeiros 11 meses de 2021, Macau recebeu menos de sete milhões de visitantes, ou seja, mais 31,5% do que durante o mesmo período de 2020. Ainda assim, muito distante dos números de 2019, quando o território recebeu quase 40 milhões de visitantes.

      A DICJ também indicou que, só no mês de Dezembro, as operadoras de jogo de Macau viram as suas receitas subir 1,8% em comparação com o mesmo mês do ano passado, ao arrecadarem 7,9 mil milhões de patacas.

      Segundo DS Kim, Amanda Cheng e Ivy Lyu, analistas da JP Morgan, as receitas do segmento VIP de 2021 em Macau foram 17% das registadas em 2019 e as mesmas registadas em 2020. Os números de 2021 são menos de metade do esperado pelos analistas há um ano.

      “Tínhamos previsto que o mercado de massas e as receitas VIP recuperariam para 75% e 35% dos de 2019 em 2021, o que era na realidade mais conservador” do que as previsões dos investidores na altura, “e francamente sentimo-nos menos confiantes nos nossos números agora do que há um ano”, afirmaram os analistas no relatório.

      Outra corretora, a Sanford C. Bernstein, indicou na passada segunda-feira que previa que as receitas brutas dos casinos fossem 71% inferiores às registadas em Janeiro de 2019 e menos 9% em relação a Dezembro de 2021.

      No que respeita ao impacto das mudanças no sector dos ‘junkets’, com o fim das salas VIP do Grupo Suncity e da Tak Chun, por exemplo, a JP Morgan diz que, se assumirmos que o segmento VIP ficou, em Dezembro, em níveis próximos do zero, isso sugere que o mercado de massas recuperou entre 45 e 50% em relação aos níveis pré-pandemia. A mesma corretora sublinhou que em Dezembro as receitas do mercado VIP caíram a pique, mas a recuperação dos visitantes a Macau foi sólida, alavancada pelos feriados do Natal e do fim de ano.

       

      A.V.

       

       

       

       

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau