Edição do dia

Domingo, 14 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.9 ° C
27.9 °
26.9 °
89 %
4.6kmh
40 %
Dom
27 °
Seg
27 °
Ter
27 °
Qua
28 °
Qui
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeAntigo director das Obras Públicas detido por suspeita de corrupção  

      Antigo director das Obras Públicas detido por suspeita de corrupção  

      Li Canfeng, detido na China continental e entregue às autoridades policiais locais, encontra-se em prisão preventiva por por suspeita de corrupção, branqueamento de capitais e falsificação de documentos, anunciou o Ministério Público.

       

      O antigo director dos Serviços de Obras Públicas (DSSOPT), Li Canfeng, juntamente com dois empresários, estão em prisão preventiva por suspeita de corrupção, branqueamento de capitais e falsificação de documentos, anunciou o Ministério Público (MP). A outros cinco arguidos foram aplicadas as medidas de coação “de apresentação periódica” e “de proibição de ausência”, pode ler-se ainda no mesmo comunicado.

      O Comissariado Contra a Corrupção (CCAC), numa recente investigação, concluiu que o antigo responsável da DSSOPT “terá recebido, pessoalmente e através de familiares seus, avultadas vantagens por parte de empresários, abusando dos seus poderes e aprovando, ilegalmente, vários pedidos de projecto de construção no período de exercício das suas funções”, indicou o organismo.

      Segundo o que foi apurado na mesma investigação, no período de exercício das suas funções, “mesmo sabendo que a planta de alinhamento de um projecto de construção já tinha caducado, autorizou, ainda assim, a aplicação da antiga planta de alinhamento no respectivo projecto de construção, fazendo com que o respectivo projecto de construção não necessitasse de submeter à discussão do Conselho do Planeamento Urbanístico”. O CCAC revelou ainda que “o referido ex-dirigente, mesmo sabendo que o respectivo projecto de arquitectura violou as respectivas instruções administrativas no âmbito da construção, terá ainda dado ordens aos seus subordinados para aprovar o referido projecto de arquitectura, o que levou ao deferimento do pedido”.

      Pode ainda ler-se no comunicado do CCAC que “o ex-dirigente terá praticado os crimes de corrupção passiva para acto ilícito, de branqueamento de capitais e de falsificação de documentos. Os demais empresários e os indivíduos envolvidos terão praticado os crimes de corrupção activa, de branqueamento de capitais e de falsificação de documentos, respectivamente”.

      Posteriormente ao relatório do CCAC e à detenção dos dois indivíduos, o MP verificou a existência de “fortes indícios da prática, pelos oitos arguidos, dos crimes de corrupção passiva para acto ilícito, punível com pena de prisão até oito anos, de corrupção activa, punível com pena de prisão até três anos, de branqueamento de capitais, punível com prisão até oito anos e de falsificação de documentos, punível com prisão até oito anos”.

      Foi ainda referido pelas autoridades que o antigo dirigente da DSSOPT, se encontrava “em fuga” e a viver na China continental “durante um longo período de tempo”. “As autoridades de segurança pública do interior da China conseguiram interceptar o ex-dirigente e encaminhá-lo, através da Polícia Judiciária, para o CCAC, para efeitos de investigação”, refere ainda o mesmo comunicado.

      O CCAC e o MP não identificaram o antigo director nos respetivos comunicados, mas o canal de rádio em língua chinesa da TDM – Teledifusão de Macau afirmou, citando as autoridades, tratar-se de Li Canfeng, que ocupou o cargo directivo na DSSOPT entre 2014 e 2019.

      Recorde-se que, na altura em que foi empossado pelo secretário para os Transportes e Obras Públicas, Raimundo Arrais do Rosário, Li Canfeng – que foi uma das testemunhas do caso de corrupção do ex-secretário para os Transportes e Obras Públicas, Ao Man Long, e nos depoimentos prestados em Tribunal em 2007 invocou não se lembrar de alguns factos que constavam da acusação a Ao Man Long – observou a necessidade de “aumentar a transparência administrativa”.

      Li Canfeng é licenciado em Engenharia pela Universidade de Tecnologia do Sul da China, tem um mestrado em Engenharia pelo Instituto Superior Técnico em Lisboa e é doutorado em Engenharia pelo Instituto de Engenharia Civil e Transporte da Universidade de Tecnologia do Sul da China. Entre 1998 e 2008 foi subdiretor da estrutura então dirigida por Jaime Carion.

       

      PONTO FINAL