Edição do dia

Quarta-feira, 17 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
28.9 °
27.9 °
83 %
4.6kmh
40 %
Qua
28 °
Qui
29 °
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaHo diz que residentes reforçaram sentimento de identidade com o Partido Comunista...

      Ho diz que residentes reforçaram sentimento de identidade com o Partido Comunista e com a pátria

      André Vinagre

      Para o Chefe do Executivo, ao longo deste ano os residentes de Macau reforçaram “os sentimentos de identidade com o Partido Comunista da China, de pertença à grandiosa pátria e de orgulho em ser chinês”. Ho Iat Seng destacou, na cerimónia de celebração do 22.º aniversário do estabelecimento da RAEM, a aplicação “com sucesso” do princípio ”Um País, Dois Sistemas”.

       

      Celebrou-se ontem o 22.º aniversário do estabelecimento da RAEM. No discurso proferido no Complexo da Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, Ho Iat Seng destacou os laços de Macau com o Governo de Pequim.

      “O ano de 2021 assinala o centenário da fundação do Partido Comunista da China, e marca o primeiro ano da implementação do 14.º Plano Quinquenal do país e o início de uma nova jornada da plena construção de um país socialista moderno”, começou por afirmar o Chefe do Executivo na cerimónia, acrescentando que “as enormes conquistas no desenvolvimento nacional, a brilhante perspectiva da grande revitalização da nação chinesa e, em particular, as grandes conquistas e experiências históricas na luta centenária do Partido” fizeram com que os residentes ficassem “profundamente inspirados e encorajados”.

      O Chefe do Executivo afirmou: “Uma vez mais, reforçaram-se os sentimentos de identidade com o Partido Comunista da China, de pertença à grandiosa pátria e de orgulho em ser chinês dos residentes e a sua confiança em percorrer inabalavelmente o caminho da aplicação com sucesso de ’Um País, Dois Sistemas’”.

      Ho Iat Seng frisou que, ao longo de 2021, Macau “prosseguiu seriamente” o espírito dos discursos de Xi Jinping, implementou “de forma plena e precisa” os princípios “Um País, Dois Sistemas” e “Macau governado pelas suas gentes” e ainda “cumpriu efectivamente a sua responsabilidade constitucional e defendeu a soberania, a segurança e os interesses do desenvolvimento do país”. Além disso, salientou líder do Governo local, Macau “implementou firmemente o princípio fundamental ‘Macau governado por patriotas’”.

      Por outro lado, Ho destacou também a construção da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, o 2.o Plano Quinquenal, os trabalhos de coordenação da prevenção da epidemia com a recuperação socioeconómica e as iniciativas vocacionadas para o bem-estar dos residentes, “o que contribuiu para que a sociedade e a economia apresentem uma tendência positiva de desenvolvimento gradual rumo à estabilidade”.

      No discurso proferido ontem, Ho Iat Seng também deixou uma palavra a todos os sectores da sociedade e residentes de Macau que “sempre cooperaram e apoiaram activamente o Governo no combate à epidemia e no processo de recuperação da economia, demonstrando plenamente a excelente tradição da solidariedade, da defesa do interesse comum e da entreajuda, e revelando um espírito de combate à epidemia caracterizado pela abnegação, resiliência e união”. “Esta tradição e este espírito não são apenas uma parte importante da barreira de prevenção e controle da epidemia, mas também uma força valiosa que nos inspira a continuar a enfrentar desafios e superar dificuldades”, referiu.

      Apontando para 2022, Ho Iat Seng garantiu que a RAEM “continuará a prosseguir firmemente os princípios ‘Um País, Dois Sistemas’ e ‘Macau governado pelas suas gentes’ com alto grau de autonomia, a defender efectivamente a soberania, a segurança e os interesses do desenvolvimento do país, a aperfeiçoar o regime jurídico da defesa da segurança nacional e o respectivo mecanismo de implementação, a reforçar constantemente a consciência nacional e o espírito patriótico dos residentes, e a assegurar a prosperidade e estabilidade a longo prazo de Macau”.

      Ho reiterou que o Governo vai implementar o que ficou plasmado nas Linhas de Acção Governativa (LAG) para 2022, bem como o estabelecido pelo 2.º Plano Quinquenal, apresentado na semana passada. Ademais, “de acordo com a orientação geral da acção governativa ‘prevenir a epidemia, estabilizar a recuperação, manter o bem-estar da população, promover a diversificação, reforçar a cooperação e procurar o desenvolvimento”, o líder do Executivo referiu que as autoridades vão “reforçar o sistema de prevenção e controlo da epidemia, promover a recuperação estável da economia, melhorar constantemente as acções em prol da população, impulsionar a construção da Zona de Cooperação Aprofundada, acelerar a diversificação adequada da economia e a melhor integração na conjuntura do desenvolvimento nacional, continuando a promover o avanço constante do desenvolvimento da RAEM em prol dos interesses dos residentes”.

      “O mundo vive actualmente uma era de grandes ajustamentos, grandes mudanças e de grande desenvolvimento”, apontou Ho Iat Seng, acrescentando que “estamos perante imensas oportunidades mas também inúmeros desafios”.

      Ho Iat Seng anteviu que “o futuro de Macau será certamente mais promissor”, contando com “a atenção e o apoio do país e ainda com a união de esforços concertados dos residentes”. “Precisamos de estar cheios de confiança e congregar vontades e esforços para juntos criarmos um novo cenário e continuarmos a escrever um novo capítulo na prática bem-sucedida do princípio ‘Um País, Dois Sistemas’ com características de Macau, dando novos e maiores contributos para a concretização do sonho chinês da grande revitalização da nação chinesa”, afirmou.

      Em conclusão, o Chefe do Executivo voltou a agradecer ao Governo Central “pelo seu forte e constante apoio ao desenvolvimento da RAEM, às individualidades dos diversos sectores sociais e a todos os residentes pela atenção ao desenvolvimento e empenho na construção de Macau e, também, a toda a equipa dos trabalhadores da Administração Pública pela sua dedicação e lealdade”.

       

      PONTO FINAL