Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Setembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
29.4 °
27.9 °
89 %
6.2kmh
40 %
Qui
28 °
Sex
28 °
Sáb
29 °
Dom
29 °
Seg
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Cultura Artista plástico Álvaro Macieira expõe em Macau  

      Artista plástico Álvaro Macieira expõe em Macau  

      O angolano, que tem obra exposta em Macau pela segunda vez, traz agora ao território “Angola – Meu Amor” no âmbito do ciclo de exposições “Policromias Lusófonas” decorrentes da 13.ª Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa. A mostra é composta por um total de 31 obras, sendo 11 pintadas em tinta acrílica e 20 desenhos em técnica mista.

       

      O artista plástico angolano Álvaro Macieira inaugurou ontem na galeria de exposições do edifício do complexo do Fórum de Macau, pelas 18h30, a sua exposição “Angola – Meu Amor”, no âmbito do ciclo de exposições “Policromias Lusófonas” decorrentes da 13.ª Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa. A mostra fica patente até dia 30 de Dezembro.

      “Estou com muito boas expectativas em relação à exposição. Trata-se da minha primeira exposição individual de pintura e desenhos em Macau e serve para homenagear a China e especialmente o meu país, nos seus esforços diplomáticos e económicos para estabelecer um diálogo cultural profícuo com os outros povos do mundo, em particular com os habitantes de Macau”, começou por dizer o autor ao PONTO FINAL, que, no entanto, já havia participado em 2012, numa mostra colectiva promovida por uma galeria portuguesa no território.

      A mostra é composta por um total de 31 obras, sendo 11 pintadas em tinta acrílica e 20 desenhos em técnica mista. “É a síntese de várias leituras e visões apaixonadas de um artista que enaltece e ama profundamente o seu país, inserido na multiplicidade e riqueza cultural de África. Lá, onde estão as minhas profundas raízes telúricas, fontes perenes de inspiração e criatividade”, explicou Álvaro Macieira, que realizou uma exposição individual em Xangai, durante a Expo 2010.

      E como é que se identifica enquanto artista plástico? “O paradigma da minha inspiração pictórica é a poesia, a filosofia dos provérbios, os contos, as histórias que ouvi na minha infância rural, o contacto com as artes e as tradições angolanas e africanas, as viagens, os museus que tenho visitado pelo mundo e os lugares e sítios de memória. Esse é o espírito que eu preservo e tento repassar à juventude”.

      “Angola – Meu Amor”, explica ainda o autor, oferece a riqueza estética contemporânea. “Resume a minha maturidade como autor e mostra-nos ainda diversas facetas do meu percurso marcado pelo simbolismo africano. São várias obras originais de uma linguagem única, alegre e bela”, acrescentou o autor angolano, que esteve presente de forma virtual na inauguração.

      Álvaro Macieira é um artista plástico, escritor, antigo jornalista e consultor cultural angolano nascido em 1958, na vila de Sanza-Pombo, Uíge, no norte do país.

      Durante muitos anos dedicou-se à investigação dos vários aspectos da vida cultural angolana, percorrendo o país e tomando contacto com a realidade nacional. Iniciou a sua carreira de artista plástico em 1998. Em 2002, conquistou o Primeiro Prémio de Pintura EnsArte, o maior galardão das artes plásticas de Angola, e ainda o prémio “Melhor Pintor do Ano” patrocinado pela Revista Tropical e pela Televisão Pública de Angola.

      Em vinte anos de actividade pictórica intensa fez 40 exposições individuais e participou em mais de quarenta mostras colectivas em diversos países, em todos os continentes.

      As suas pinturas mitológicas integram múltiplas colecções particulares e públicas, em Angola e no estrangeiro. É da sua autoria os símbolos da Assembleia Nacional de Angola. É autor de dois selos de correio, sendo um em alusão à Paz em Angola e outro em comemoração do “Dia de África”.

       

      PONTO FINAL

       

       

       

       

      DEIXE UMA RESPOSTA

      Por favor escreva o seu comentário!
      Por favor, escreve aqui o seu nome