Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
15.9 ° C
17.9 °
15.9 °
88 %
3.1kmh
40 %
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
16 °
Dom
20 °
Seg
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Economia Pouco mais de cem quilómetros quadrados de pura diversificação

      Pouco mais de cem quilómetros quadrados de pura diversificação

      Gonçalo Lobo Pinheiro

      Tecnologia, medicina tradicional chinesa, entretenimento, gastronomia e até campismo. Hengqin tem um pouco de tudo e continua a florescer. Uma delegação de jornalistas de meios de comunicação portugueses e ingleses visitou uma das novas coqueluches da China, a convite do Gabinete de Ligação do Governo Central na RAEM.

       

      Uma delegação composta por jornalistas de meios de comunicação nas línguas portuguesa e inglesa visitaram, a convite do Gabinete de Ligação do Governo Central na RAEM, a ilha de Hengqin e um pouco daquilo que virá a ser a Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau naquele pedaço de terra com 106 quilómetros quadrados, em Zhuhai.

      A visita começou na tarde de quinta-feira e prolongou-se até ao final de sexta-feira. Durante menos de dois dias a comitiva teve a oportunidade de poder ver ‘in loco’ algumas das infra-estruturas mais importantes da ilha, tanto ao nível tecnológico e científico, como também ao nível turístico e de entretenimento.

      Depois de ultrapassados as habituais burocracias aduaneiras, a comitiva seguiu viagem até à sala de exposições da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau, situada entre cinco a 10 minutos da fronteira. Aí, voltou a ter contacto com muito daquilo que foi apresentado pelo Governo de Macau aos jornalistas no passado mês de Setembro, depois de a República Popular da China ter anunciado os planos de futuro para Hengqin.

      Na sala de exposição, o projecto é revelado, tim-por-tim, com recurso a tecnologia de ponta e a muita interactividade. O passado não é esquecido, principalmente para fazer ver que o futuro é que é para valer. O resultado é francamente positivo. Em dez anos, para não dizer menos, a ilha de Hengqin, outrora chamada até exaustão de ilha da Montanha – apesar de Hengqin ser a junção daquela ilha com a ilha de Dom João -, cresceu em todos os aspectos: em área, em infra-estruturas e em população.

      A mostra revela ainda uma área específica dedicada ao lazer, ou àquilo a que os chineses têm chamado de “estilo de vida de lazer”, onde o rio Tianmu passa a ter um papel preponderante, uma vez que, nos seus 7,3 quilómetros de extensão, vai pulsar muito do dia-a-dia da ilha no futuro. Pelo menos, assim desejam as autoridades de Macau e Guangdong que, juntas, gerem o plano da zona de cooperação.

      Por falar em lazer, a visita seguiu-se para o Chimelong Ocean Kingdom, um parque temático inaugurado em 2014 e que tem vindo a fazer as delícias de pequenos e graúdos. O local tem sido nos últimos anos o grande cartão de visita de Hengqin e alberga o maior aquário do mundo – com 48,75 milhões de litros de água – onde os visitantes podem ver os famosos tubarões-baleia.

      A par disso, a infra-estrutura oferece ainda cinco montanhas-russas, cinco espectáculos temáticos e diversas áreas também elas temáticas que vão desde a gruta dos golfinhos até ao horizonte polar, passando pela espectacular Amazónia e pela beleza do oceano.

      Seguiu-se um jantar buffet no Chimelong Hengqin Bay Hotel, o local onde a comitiva acabaria por pernoitar. Antes, houve ainda lugar para uma ida ao circo, o que para alguns dos jornalistas presentes já não sucedia há mais de 30 anos.

      O China International Circus Festival está ao nível dos melhores circos do mundo. Malabaristas, equilibristas, animais amestrados, dança africana, entre outras performances podem ser vistas num espectáculo que dura mais de hora e meia, e vale mesmo a pena. O festival vai já na sua oitava edição e agrupa artistas de 22 países e regiões.

       

      Tecnologia e afins

       

      Depois de um sono retemperador e de um pequeno-almoço, que contrariamente ao buffet da noite anterior, acabou por passar despercebido, o segundo dia de visita à Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin começou com uma visita ao Vale do Empreendedorismo dos Jovens de Hengqin-Macau onde a comitiva teve a oportunidade de visitar o Instituto de Investigação Científica Tecnológica da Universidade de Macau em Zhuhai.

      Em seguida, os jornalistas deslocaram-se ao escritório de advogados ZLF, uma parceria entre a Zhong Yin, de Pequim, a Lektou, de Macau, e Fongs, de Hong Kong. É o primeiro escritório de advogados que junta escritórios das três partes e foi estabelecido a 8 de Janeiro de 2016 com a aprovação do Departamento de Justiça de Guangdong. Factura cerca de 40 milhões de yuans por ano e são focados em áreas do Direito Civil ou Negócios.

      Após o almoço, a comitiva seguiu para Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong–Macau. Uma paragem no caminho para ver o “Corredor de Flores”, situado na margem do rio e com vista para Macau, para mais uma fotografia da praxe com a comitiva. Foram às dezenas, as fotografias de comitiva captadas em menos de dois dias de visita a Hengqin.

      No Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong–Macau, talvez um dos polos mais importantes da ilha, a comitiva teve a oportunidade de ver uma sala de exposições onde tomou conhecimento do que se anda a fazer por ali em matéria de medicina tradicional chinesa, com particular enfoque em fármacos naturais de combate à Covid-19.

      No mesmo diapasão, os jornalistas foram levados a visitar a Authenmole, uma empresa líder mundial de alta tecnologia, especializada em investigação e desenvolvimento, fabricação e venda de chá natural, café e produtos de extrato botânico, com mais de 12 anos de experiência. Através da invenção patenteada da tecnologia de purificação de moléculas com aplicação em extração e processamento profundo de plantas naturais, a Authenmole construiu a primeira cadeia industrial do mundo de fabricação padronizada de alimentos moleculares.

      O dia terminou com uma nota de lazer no Sumlodol Camping Town, uma espécie de parque de campismo temático onde os visitantes podem ficar alojados em contentores, casas de madeira, e outras opções, desfrutando de um ambiente de natureza em plena malha urbana. É o primeiro parque de campismo de veículos recreativos multifuncionais de última geração da China e é, desde 2018, um projecto-piloto de padrão nacional.

       

      PONTO FINAL