Edição do dia

Domingo, 21 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
24.9 ° C
24.9 °
24.9 °
94 %
5.1kmh
20 %
Sáb
26 °
Dom
26 °
Seg
25 °
Ter
25 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More

      Breves

      GONÇALO M. TAVARES PREMIADO EM FRANÇA

      Com o livro Le Quartier (O Bairro), editado em França pelas Editions Viviane Hamy, Gonçalo M. Tavares foi o vencedor do Prix Laure Bataillon 2021, atribuído ao melhor livro traduzido publicado naquele país. A cerimónia de entrega decorreu no passado dia 20, em Saint-Nazaire, por ocasião da residência Maison des écrivains étrangers et des traducteurs, que reúne escritores e tradutores de várias partes do mundo para sessões de trabalho e debate. Gonçalo M. Tavares sucede, assim, a laureados como W. G. Sebald, John Updike ou Olga Tokarczuk, vencedores de edições anteriores deste galardão.

       

      PRÉMIO CERVANTES 2021

      A escritora uruguaia Cristina Peri Rossi foi a vencedora do Prémio Cervantes deste ano. A viver em Barcelona desde 1972, a autora que esteve ligada ao chamado boom latino-americano e que a revista Confluencia considerou «uma das escritoras mais importantes em espanhol, traduzida para mais de vinte idiomas, incluindo o ídiche e o coreano», tem visto o seu trabalho premiado desde 1968, com distinções que abarcam o seu trabalho poético, ficcional e ensaístico. Agora, o júri do Prémio Cervantes escolheu-a pela corajosa abordagem de temas como a condição da mulher ou a sexualidade, assim como pelo trabalho de ligação constante entre Espanha e a América Latina. Em Portugal, está editado o seu romance O Amor É Uma Droga Dura, pela Teorema.

       

      MÁRIO DE CARVALHO CONDECORADO

      Os 40 anos de carreira de Mário de Carvalho foram assinalados na Faculdade de Letras de Lisboa com uma sessão de homenagem em que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou o autor com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, uma insígnia que distingue quem tenha «prestado serviços relevantes a Portugal, no país e no estrangeiro, assim como serviços na expansão da cultura portuguesa ou para conhecimento de Portugal, da sua História e dos seus valores», como se lê no portal das ordens honoríficas portuguesas. Na cerimónia, o Presidente da República lembrou o longo percurso literário do autor, que se estreou em 1981 com o livro Contos da Sétima Esfera, e não deixou de recordar o percurso de militante contra a ditadura de Mário de Carvalho, cuja presença é clara em vários dos seus livros.

       

      X ROTA DAS LETRAS

      O Festival Literário de Macau – Rota das Letras está de regresso já no início de Dezembro com a sua décima edição. Entre os dias 3 e 5, a Casa Garden acolhe uma série de encontros, conversas, apresentações de livros e exposições e outros espaços da cidade serão palco de performances e representações. Os convidados são quase todos de Macau, tendo em conta as contingências de circulação motivadas pela pandemia, mas haverá espaço participações virtuais, à distância, como a de José Eduardo Agualusa ou João Morgado. No centenário da escritora macaense Deolinda da Conceição, o Festival Literário de Macau abre a sua programação com uma mesa intitulada «Deolinda da Conceição e o papel da mulher na literatura e na sociedade de Macau». A autora terá também um dos seus livros, A Cabaia, adaptado à linguagem performativa pelo grupo de teatro Artistry of Wind Box. O programa inclui ainda o assinalar dos 200 anos da primeira tradução da Bíblia para chinês, recordando-se o Reverendo Robert Morrison, impulsionador do projecto, bem como o lançamento de vários livros, entre eles obras de Fernando Sales Lopes, Gisela Casimiro, Leong Sok Kei, Arthur Ng ou João Morgado.

       

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau