Edição do dia

Quinta-feira, 18 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
25.9 ° C
27.1 °
25.9 °
94 %
6.2kmh
75 %
Qua
28 °
Qui
30 °
Sex
31 °
Sáb
29 °
Dom
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Internacional COP26: Acordo obriga os países vulneráveis a endividarem-se ainda mais, diz ONG

      COP26: Acordo obriga os países vulneráveis a endividarem-se ainda mais, diz ONG

       

      A Organização Não-Governamental (ONG) Comité para o Jubileu da Dívida (CJD) defendeu ontem que o acordo alcançado na COP26 obriga os países mais vulneráveis a endividarem-se mais para suportar uma crise que não criaram.

      “Os países ricos poluidores mais uma vez lavaram as mãos da sua responsabilidade pela criação de uma crise climática e traíram os países de baixo rendimento ao ignorarem os seus pedidos de compensação”, reagiu a directora-executiva do CJD, Heidi Chow.

      Numa nota enviada à Lusa, a directora-executiva acrescentou: “Os países vulneráveis ao clima que já estão sujeitos a uma dívida crescente vão ser forçados a contrair mais dívida injusta para pagar por uma crise que não criaram, o que é um enorme murro no estômago para os países de mais baixo rendimento, já que os países mais ricos continuam a descartar responsabilidades para as comunidades e os países mais impactados, ao mesmo tempo que pioram quer a crise da dívida, quer a crise climática”.

      Para o CJD, o acordo alcançado na COP26, no fim-de-semana, é insuficiente para lidar com as alterações climáticas e mostra uma falta de solidariedade para com os mais desfavorecidos.

      “Os países mais ricos já quebraram a promessa de dar 100 mil milhões de dólares por ano em financiamento climático até 2020 e agora usaram a sua influência para bloquear os pedidos de aumento de financiamento através de doações e não de empréstimos, e recusaram dar um único centavo pelas perdas e danos”, acrescentou a responsável, na nota enviada à Lusa.

      A 26.ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26) adoptou formalmente, no sábado, uma declaração final com uma alteração de última hora proposta pela Índia, que suaviza o apelo ao fim do uso de carvão.

      O documento final aprovado, que ficará conhecido como Pacto Climático de Glasgow, preserva a ambição do Acordo de Paris, alcançado em 2015, de conter o aumento da temperatura global em 1,5ºC (graus celsius) acima dos níveis médios da era pré-industrial.

       

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau

      DEIXE UMA RESPOSTA

      Por favor escreva o seu comentário!
      Por favor, escreve aqui o seu nome