Edição do dia

Segunda-feira, 26 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
13.9 ° C
15.9 °
13.9 °
72 %
5.7kmh
40 %
Dom
16 °
Seg
19 °
Ter
20 °
Qua
20 °
Qui
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Macau Concealers encerra presença no Facebook. Fundadores lamentam  

      Macau Concealers encerra presença no Facebook. Fundadores lamentam  

      A plataforma informativa pró-democracia terminou ontem às 00h a sua presença na rede social criada por Mark Zuckerberg, alegando falta de recursos e de ambiente favorável. Cerca de 125 mil seguidores ficam agora no escuro. Contudo, no Instagram e no YouTube as páginas ainda continuam activas, apesar de, no caso da primeira, só se poder aceder com autorização. Os fundadores Jason Chao e Roy Choi lamentam o sucedido em carta aberta. Scott Chiang afirma que há gente que “não quer um discurso social vibrante”.

       

      Gonçalo Lobo Pinheiro

       

      A plataforma informativa independente Macau Concealers deixou de estar presente no Facebook, tendo encerrado ou suspendido a conta às 00h de ontem. O motivo adiantado pelos responsáveis prende-se com “mudanças no ambiente sem precedentes e recursos escassos” para continuarem a fazer o seu trabalho. “Este conteúdo não está disponível neste momento”, é o que se pode ler se tentarmos aceder ao ‘link’ do portal naquela rede social.

      Ainda assim, a presença do grupo no Instagram – onde tem pouco mais de 9.000 seguidores – ainda se mantinha ao fecho desta edição. Contudo, não está aberta e só uma autorização posterior é que permitirá aos utilizadores o acesso aos conteúdos. Ao mesmo tempo, o espaço da plataforma no YouTube, onde possuem cerca de 4.000 seguidores também se mantém activo.

      Jason Chao e Roy Choi já manifestaram “surpresa e perplexidade” com a “suspensão abrupta” da página. Os dois fundadores, actualmente a viver fora de Macau – Chao reside no Reino Unido e Choi em Taiwan -, redigiram uma carta aberta à actual directora do projecto, Icy Kam – também ela presidente da Associação Novo Macau -, pedindo que se “tomem medidas imediatas para preservar os conteúdos publicados na página Macau Concealers e colocá-los à disposição do público”. “Ninguém deve privar os futuros leitores da oportunidade de conhecer as diferentes vozes que outrora existiram em Macau”, escrevem os democratas na missiva, publicada no Facebook e enviada às redacções.

      A suspensão da página no Facebook deixa cerca de 125 mil seguidores sem qualquer tipo de informações, um número já considerado significativo para uma página naquela rede social e para um território como Macau. “O Macau Concealers é um testemunho dos momentos históricos de Macau nos últimos dez anos. Os materiais jornalísticos e as interacções online são de excepcional valor histórico. O jornalismo, fruto dele, é realmente o primeiro rascunho da história, sem falar que a página na rede social é a soma das contribuições de muitos”, acrescentaram ainda os fundadores da plataforma.

      Também Scott Chiang mostrou-se triste com a situação. Em declarações ao PONTO FINAL, o antigo candidato a deputado alinha pelo mesmo diapasão dos fundadores e directores do projecto, ele que foi também, por alguns anos, proprietário do portal. “O que acaba de acontecer não é totalmente impensável, mas adoraria ver o conteúdo preservado em vez de desaparecer”.

      O democrata acrescentou ainda que “a Macau Concealers é vital nas redes sociais da sociedade civil em Macau. O único lado que se beneficia com o seu fim é, naturalmente, quem não quer um discurso social vibrante”, constatou.

      O portal foi registado como órgão de comunicação social no Gabinete de Comunicação Social do Governo da RAEM no final de 2012, cinco anos depois de ter sido criado com o nome “Concealing Daily”, um espaço satírico em língua exclusivamente chinesa.

       

      PONTO FINAL