Edição do dia

Segunda-feira, 26 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
13.9 ° C
15.9 °
13.9 °
72 %
5.7kmh
40 %
Dom
16 °
Seg
19 °
Ter
20 °
Qua
20 °
Qui
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Wong Kit Cheng pede mais respeito pela população sénior por ocasião do...

      Wong Kit Cheng pede mais respeito pela população sénior por ocasião do Dia do Idoso

      A deputada Wong Kit Cheng, através de um comunicado de imprensa, pediu mais respeito pelos idosos e a prestação de melhores serviços para esta camada da população, evocando várias medidas sugestivas sobre como construir uma sociedade mais harmoniosa.

      Wong Kit Cheng quer mais respeito pelos idosos, segundo o conceito tradicional chinês, e a prestação de melhores serviços para esta camada da população.

      Por ocasião da celebração do nono dia do nono mês do calendário lunar, assinalado ontem, a deputada, que exerce também o cargo de presidente da Associação da Construção Conjunta de Um Bom Lar, aproveitou a oportunidade felicitar os idosos de Macau visto que a data representa também o Dia do Idoso.

      O comunicado de imprensa enviado às redacções começa por referir que actualmente há mais de 88 mil pessoas idosas com 65 anos ou mais em Macau. Assim, a deputada sugere que o Governo continue a implementar várias medidas de reforço para melhorar a vida dos idosos e concretizar a visão de “uma sociedade onde os idosos tenham acesso a cuidados médicos, um sentido de segurança e um sentido de amor”, pode ler-se na missiva.

      O Executivo há muito que se preocupa com a subsistência dos idosos, assinala a parlamentar, e tem continuado a apresentar várias medidas de bem-estar e protecção, incluindo a implementação sequencial do ‘Plano de Acção Decenal’ para os idosos, começado em 2016 e que irá decorrer até 2025, com o estabelecimento de um sistema de fundo de previdência central não obrigatório e a implementação do Regime de Previdência Obrigatória.

      A implementação de um esquema piloto de próteses para os idosos, o aumento do número de lugares em instalações de serviços, tal como projecto-piloto sobre residência para idosos, que deverá começar a funcionar em 2024, são outros planos em vigor.

      Como a população de Macau se está a tornar envelhecida, Wong Kit Cheng acredita que as autoridades precisam de continuar a aumentar os vários benefícios e medidas de bem-estar, em conformidade com a legislação de protecção dos direitos dos idosos, para assegurar a qualidade de vida destas pessoas, que cada vez mais representam um maior grupo.

      Desta forma, a deputada sugere no comunicado de imprensa algumas medidas que visam melhorar a qualidade de vida destas pessoas. Em primeiro lugar, Wong Kig Cheng sugere a melhoria do mecanismo de protecção dos idosos na RAEM e o aumento constante do montante das pensões, bem como o respeito pela camada sénior da população, isto é, a necessidade de cuidar dos idosos em dificuldades e de lhes prestar uma assistência adequada em tempos de epidemia.

      Em segundo lugar, a deputada quer melhorar os serviços de cuidados domiciliários e residenciais para os idosos, reforçar o apoio familiar e implementar o subsídio para os cuidadores dos idosos, de modo a proporcionar uma assistência adequada. Pretende também aumentar a qualidade dos cuidadores e estabelecer uma boa remuneração das organizações de serviços para idosos a fim de assegurar pessoal adequado aos seus serviços.

      Por outro lado, a parlamentar sugere aumentar a proporção de serviços de descanso diurno para os idosos e locais de cuidados residenciais e encurtar os tempos de espera, fazendo referência aos critérios de atribuição, alugueres e procedimentos dos lares residenciais para idosos nas regiões vizinhas, e formular quanto antes um plano científico e abrangente que esteja de acordo com as necessidades de Macau.

      De seguida, Wong Kit Cheng propõe formular rapidamente um padrão científico de alojamento que satisfaça as necessidades dos idosos em Macau; reservar parte do terreno no futuro planeamento urbano para a construção de habitações para idosos, tal como criar um novo centro de cuidados residenciais.

      Além disso, visto que vários idosos têm mais doenças crónicas e precisam de consultas de acompanhamento em diferentes especialidades, no futuro, “devemos consolidar as suas avaliações médicas com a especialidade geriátrica”, através da prestação de serviços de proximidade e de cuidados de saúde comunitários, de modo a proporcioná-los com consultas médicas centralizadas com serviço de acompanhamento.

      De seguida, no entender da parlamentar, deve-se popularizar um envelhecimento “com pés e cabeça”, isto é, utilizar a residência para idosos como programa-piloto para, mais tarde, alargar às famílias e lares originais; diminuir a idade da reforma e o sistema de protecção relacionado ao abrigo da lei das relações laborais para encorajar o reemprego dos idosos.