Edição do dia

Quinta-feira, 30 de Junho, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
aguaceiros fracos
26.9 ° C
31 °
26.9 °
94 %
5.1kmh
40 %
Qui
28 °
Sex
29 °
Sáb
28 °
Dom
29 °
Seg
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade DST confiante apesar dos apesares Turismo

      DST confiante apesar dos apesares Turismo

      A página na Internet da agência de viagens Next Vacay fez um levantamento dos destinos turísticos mais populares do mundo que foram fortemente atingidos pela pandemia de Covid-19 e elaborou um ranking. Macau, com uma quebra de cerca de 85% do número de turistas, lidera o ranking. A notícia foi avançada pelo PONTO FINAL na sua edição anterior.

      A Direcção dos Serviços de Turismo (DST) anuiu com a Next Vacay constatando que “é um facto que o número de visitantes de Macau caiu 85% em 2020, comparativamente a 2019, tal como mostraram os números divulgados no início do ano pela Direcção dos Serviços de Estatísticas e Censos”. “A pandemia de Covid-19 está a afectar fortemente a indústria do turismo a nível mundial, incluindo em Macau, dado a prioridade ser antes de mais salvaguardar a saúde pública”, notou a DST.

      A mesma direcção de serviços, contudo, referiu “que a estabilização da situação da Covid-19 no interior da China e em Macau está a permitir aos dois lados retomar gradualmente o fluxo de visitantes, desde meados de Agosto do ano passado”. “Apesar dos altos e baixos devido ao impacto da evolução da pandemia, como actualmente, de um modo geral os visitantes do interior da China têm lentamente regressado, dando esperança de que a retoma está ao alcance da indústria turística de Macau”, afirmou ainda a DST.

      Nos primeiros oitos meses deste ano, acrescentou ainda a DST, “Macau recebeu 5.126.443 visitantes, mais 43,6% do que no mesmo período no ano passado, entre os quais 4.657.226 (+78,6% comparando com o ano passado) ou 90,9% vieram do Interior da China”.

      A Next Vacay escreveu que Macau é um destino cujo PIB depende do sector do turismo em cerca de 72%, referindo que o território passou de 3,28 milhões de visitantes mensais em 2019 para uma média de 491.419 por mês em 2020, o que representa uma queda de 85,04%, “um número que dizimou muitas empresas locais que tanto anseiam por um afluxo de turistas”, acrescenta a empresa de viagens.

      DEIXE UMA RESPOSTA

      Por favor escreva o seu comentário!
      Por favor, escreve aqui o seu nome