Edição do dia

Quarta-feira, 28 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
15.9 ° C
18.9 °
15.9 °
77 %
2.1kmh
40 %
Qua
20 °
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
15 °
Dom
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade IH resolveu contratos-promessa de habitação económica por candidatos terem fracções privadas

      IH resolveu contratos-promessa de habitação económica por candidatos terem fracções privadas

       

      Recentemente, candidatos a habitação económica alegaram que os contratos-promessa de compra e venda tinham sido resolvidos sem justa causa pelo Instituto de Habitação (IH) e o organismo veio clarificar a situação, garantindo que “o Governo da RAEM observa rigorosamente as disposições da Lei da Habitação Económica tanto na abertura do concurso como na atribuição e venda de habitação económica”.

      Os referidos casos referem-se a candidaturas apresentadas nos concursos de habitação económica abertos em 2003 a 2005, tendo a atribuição e venda sido efectuada nos termos da lei da habitação económica de 2011. “Visto que os candidatos dos referidos casos possuíam fracções privadas de edifícios em construção (contrato-promessa de compra e venda) durante o período entre a data da apresentação da candidatura e a data de escolha da fracção, estes não reúnem os requisitos de candidatura”, explica o IH. Assim, o organismo procedeu à resolução do contrato-promessa de compra e venda.

      O IH esclarece também que, “visto que os candidatos dos referidos casos não declararam que possuíam fracções privadas de edifícios em construção nem apresentaram declarações no momento da apresentação das candidaturas ou escolha de fracções, o Governo da RAEM não exclui a possibilidade de imputação, aos candidatos em causa, da responsabilidade legal pela prestação de falsas declarações, tendo já alguns dos casos dado entrada em processo judicial”.

      Recorde-se que a lei da habitação económica de 2011 diz que o candidato não pode possuir ou ter possuído propriedade à data da apresentação da candidatura e até à data de celebração da escritura pública de compra e venda da fracção. Já a lei da habitação económica de 2020 não permite que os candidatos possuam ou tenham possuído data da apresentação da candidatura e até à data de escolha da fracção.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau