Edição do dia

Quinta-feira, 22 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
neblina
21.9 ° C
25.4 °
20.9 °
100 %
3.1kmh
75 %
Qui
23 °
Sex
21 °
Sáb
20 °
Dom
21 °
Seg
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Cultura Pintura de Shi Lu em exibição no Museu de Arte até Novembro

      Pintura de Shi Lu em exibição no Museu de Arte até Novembro

      Shi Lu, um dos mais conceituados artistas plásticos do século XX, tem em exposição uma colecção das suas obras do Museu Nacional da China em Macau. O artista de Sichuan, já falecido, deixou a sua marca pelo seu espírito contemporâneo e visão vanguardista, com mais de 150 obras de arte, incluindo pinturas e trabalhos de caligrafia.

      O Museu de Arte de Macau (MAM) tem patente desde sábado a exposição “Espirito Audaz: Obras de Shi Lu da Colecção do Museu Nacional da China”, que se irá manter em exibição até Novembro.

      Esta mostra, organizada pelo MAM, com o apoio do Instituto Cultural e do Museu Nacional da China, está disponível para visita até ao dia 2 de Novembro, e é constituída por quatro secções designadas por “Epopeia Revolucionária”, “Homenagem à nova Era”, “Nova Pintura de Chang’an” e “Força de Carácter”.

      A exposição, que visa apresentar o espírito inovador de Shi Lu, um dos pintores mais prestigiados da escola de pintura Chang’na, revela uma abordagem dos temas e do processo de evolução do seu estilo único através da exibição de um conjunto de produções artísticas de elevada sofisticação , abrangendo mais de 150 obras de arte notáveis, tais como pinturas de lavagem de tinta, gravuras, pinturas a óleo e caligrafia, complementadas pelos respectivos materiais, documentos e registos gráficos históricos.

      O autor da exposição, Feng Yaheng, falecido no início da década de 80, é natural da província de Sichuan e usa o pseudónimo de Shi Lu devido à sua grande admiração por Shi Tao e Lu Xun.

      Shi Lu foi um dos artistas do século XX com maior espírito contemporâneo e visão vanguardista na história da arte chinesa e dedicou grande parte da sua vida à transmissão, inovação e desenvolvimento da arte nacional e à promoção do princípio artístico de “aprender com a tradição num lado, aprender com a vida noutro” nas suas pinturas, revela um comunicado do Instituto Cultural.

      O artista retrata frequentemente nas suas obras cenários característicos do planalto de Loess, do norte da província de Shaanxi, com um transparecer, nos seus trabalhos de pintura, paisagens naturais, retratos, flores e pássaros, assim como da sua caligrafia, gravação de sinetes, poesia, literatura e teoria de arte. É conhecido por ter um estilo único que acabou por servir de génese para o nascimento e o desenvolvimento, mais tarde, de uma das escolas de pintura tradicional chinesa mais importantes da era moderna, denominada de Escola de Pintura Chang’an.

      O próprio artista considerava que o papel de um pintor é de representar as eras, e através desta exposição o público tem à sua disposição uma oportunidade não só para conhecer um estilo artístico “bastante singular da história de desenvolvimento da arte moderna chinesa”, como também “experienciar a realidade espiritual de uma era a partir do prisma artístico”.

      Os interessados em visitar a exposição podem fazê-lo diariamente, das 10h00 às 19h00, excluindo segunda-feira, sendo que a entrada é gratuita.