Edição do dia

Segunda-feira, 26 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
13.9 ° C
15.9 °
13.9 °
77 %
6.2kmh
40 %
Dom
15 °
Seg
19 °
Ter
19 °
Qua
20 °
Qui
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Economia Proporção da actividade internacional do sector bancário de Macau cresce no segundo...

      Proporção da actividade internacional do sector bancário de Macau cresce no segundo trimestre

      A Autoridade Monetária de Macau (AMCM) divulgou ontem as estatísticas da actividade internacional do sector bancário de Macau no mês de Junho, segundo as quais, a proporção da actividade internacional do sector bancário de Macau aumentou no segundo trimestre de 2021. Já a quota das aplicações financeiras nos mercados internacionais, no activo total do sistema bancário, cresceu de 85,5%, taxa registada no final de Março de 2021 para o nível de 86,2%, taxa reportada ao final de Junho de 2021; e as responsabilidades internacionais no passivo total do sistema bancário aumentaram do nível de 82,6%, registado no final de Março de 2021 para o nível de 83,9%.

      A AMCM assinala também que, no final de Junho, a pataca ocupava, uma quota de 0,5% e 0,7%, respectivamente, no total do activo e no total do passivo financeiro internacional. O dólar de Hong Kong, o dólar dos Estados Unidos, renminbi e outras moedas estrangeiras representaram 31,2%, 42,5%, 21,0% e 4,7%, respectivamente, do total do activo internacional.

      No que toca aos activos internacionais do sector bancário de Macau, a AMCM diz que estes cresceram 8,7% relativamente ao trimestre anterior, correspondendo a um crescimento de 16,0% em relação ao ano anterior. Os activos internacionais no sector bancário de Macau são agora de 2.176,5 mil milhões de patacas.

      Já o total das responsabilidades internacionais do sector bancário de Macau atingiu 2.117,3 mil milhões de patacas, tendo registado uma subida de 9,5% quando comparado com a taxa registada há três meses e um crescimento de 16,9%, relativamente ao ano anterior. As responsabilidades para com o exterior atingiram os 1.285,6 mil milhões patacas, quando comparado com as do ano anterior, correspondendo a um acréscimo anual de 33,7%, enquanto as responsabilidades internas em moedas estrangeiras registaram uma diminuição de 2,1% para 831,7 mil milhões de patacas.

      Os depósitos em moedas estrangeiras dos residentes e do Governo da RAEM nos bancos locais continuaram a representar a maior componente no total das responsabilidades internacionais. Esses depósitos diminuíram 3,4%, relativamente ao ano anterior, tendo atingido 699,2 mil milhões de patacas no final de Junho de 2021, informou a AMCM.

      O organismo indicou ainda que a actividade bancária internacional de Macau distribuiu-se principalmente pela Ásia e Europa. Até final de Junho de 2021 as quotas das disponibilidades do sistema bancário de Macau no interior da China e em Hong Kong, foram de 45,7% e 27,3%, respectivamente. Já a taxa de Portugal foi de 0,9%. A taxa dos países de língua portuguesa foi de 1,3% e a dos países incluídos no projecto “Uma Faixa, Uma Rota” foi de 7,4%.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau