Edição do dia

Terça-feira, 9 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
27.9 ° C
27.9 °
26.9 °
83 %
5.1kmh
20 %
Seg
28 °
Ter
28 °
Qua
29 °
Qui
28 °
Sex
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Autoridades asseguram que novas directrizes para vacinação não violam princípio da voluntariedade

      Autoridades asseguram que novas directrizes para vacinação não violam princípio da voluntariedade

      Na passada segunda-feira, os Serviços de Saúde anunciaram que os trabalhadores vão ter de optar entre vacinarem-se e fazerem testes de ácido nucleico todas as semanas. Alvis Lo, director dos Serviços de Saúde, garantiu ontem que a medida não viola o princípio de voluntariedade ou de escolha e que as novas directrizes destinam-se a “assegurar a segurança do local de trabalho”.

      O director dos Serviços de Saúde deu a explicação à margem da conferência de imprensa sobre o modelo de gestão do novo Hospital das Ilhas. “Muitas pessoas disseram que esta é uma medida restritiva, isto é incorrecto, nós não impedimos os trabalhadores de irem trabalhar, mas sim nós queremos que os trabalhadores possam assegurar a segurança dos outros, por isso não é uma medida de restrições ou de obrigações, nem estamos a forçar ninguém a tomar a vacina”, apontou Alvis Lo, acrescentando que “os cidadãos não devem confundir os conceitos”.

      “É impossível dizer que o risco [em Macau] é zero, impossível. Também não podemos parar para sempre a ligação com o estrangeiro ou com o exterior. Devemos pensar como é que podemos ter uma política que satisfaça a maioria das necessidades da população”, disse o responsável, explicando também que, caso se comprove que determinada pessoa não pode ser vacinada por motivos de saúde, os testes de ácido nucleico serão gratuitos. No que toca ao sector privado, são as empresas que têm de decidir os detalhes das directrizes.

      Alvis Lo adiantou que mais de 67% da população na faixa etária entre os 20 e os 60 anos já está vacinada e indicou que espera que, com as novas medidas, uma grande parte da população se vá vacinar.

      Em conformidade com as directrizes dos Serviços de Saúde, os Serviços de Administração e Função Pública (SAFP) divulgaram na terça-feira uma circular que diz que todos os funcionários públicos têm de estar vacinados ou, em contrapartida, apresentar testes de ácido nucleico com resultado negativo uma vez por semana. Para a função pública, a medida aplica-se a partir do dia 27 de Setembro. Caso os funcionários não se vacinem e não apresentam o teste todas as semanas, terão falta injustificada.

      DEIXE UMA RESPOSTA

      Por favor escreva o seu comentário!
      Por favor, escreve aqui o seu nome