Edição do dia

Domingo, 3 de Março, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
14.9 ° C
18.9 °
14.9 °
88 %
1.5kmh
40 %
Dom
20 °
Seg
22 °
Ter
23 °
Qua
24 °
Qui
19 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Sulu Sou preocupado com a saúde física e mental dos jovens no...

      Sulu Sou preocupado com a saúde física e mental dos jovens no sistema de ensino

      O deputado Sulu Sou questionou o Governo relativamente à melhoria das condições para o novo ano escolar, nomeadamente no que diz respeito à redução da pressão excessiva de trabalhos escolares no sistema de ensino. Através de uma interpelação, Sulu Sou lançou três questões que visam o melhoramento do problema da ansiedade entre os estudantes em relação aos encargos escolares.

      O vice-presidente da Associação Novo Macau, Sulu Sou, apresentou uma interpelação escrita com três perguntas ao Governo com o tema “Novo ano escolar, novo começo, vamos reduzir a pressão excessiva de trabalhos escolares”. O deputado democrata afirma que o sector da educação e a comunidade no seu conjunto têm ainda um longo caminho a percorrer na construção de uma rede de saúde e segurança para os jovens de Macau.

      A primeira pergunta centrou-se nas medidas adoptadas pelo interior da China, quais foram especificamente, os seus progressos e objectivos e como enfrentam a saúde física e mental dos estudantes, nomeadamente no que diz respeito ao problema da ansiedade dos estudantes em relação ao trabalho escolar.

      A segunda pergunta debruça-se nas directrizes sobre trabalho de casa e avaliação para estudantes, e se um guia de funcionamento da escola vai ser exercido para regular a gestão do ensino e da aprendizagem escolar para dar prioridade à “função nutritiva” do trabalho de casa e da avaliação, para procurar reduzir o fardo dos estudantes, impondo regras como, por exemplo, não se excederem dois exames por dia. “Irá a Administração informar este Comité sobre o mecanismo de controlo específico em vigor para facilitar as escolas a terem em conta a saúde física e mental dos alunos, melhorar a coordenação no planeamento e na organização dos trabalhos de casa e da avaliação, evitar a cópia mecânica e a aprendizagem por rotação, e eliminar gradualmente os trabalhos de casa e os testes de quantidade e dificuldade inadequados?”, questionou o democrata.

      Por fim, a terceira e última pergunta centra-se no novo sistema de avaliação dos estudantes que entrou em vigor no novo ano lectivo. Sulu Sou quer saber se o Governo pretende informar a população sobre o mecanismo de controlo específico em vigor para facilitar a formulação de protocolos de avaliação de alunos com base escolar que estejam em conformidade com o espírito da nova lei e que sejam praticáveis. “Para estudantes com vários tipos de necessidades educativas especiais, como podem ser fornecidos planos de avaliação individualizados adequados, em conformidade com o Regulamento Administrativo 29/2020 sobre o Sistema Educativo Especial, que também entrará em vigor no novo ano lectivo?”, perguntou.

      Na missiva, encaminhada ontem para as redacções, Sulu Sou expressou que um dos principais factores que afectam a saúde física e mental e o bem-estar dos jovens, nomeadamente a ansiedade e o stress, é algo de “grande preocupação”. “Com a crescente sensibilização do público para esta questão nos últimos anos e o início do Regulamento Administrativo 28/2020 sobre o Sistema de Avaliação Estudantil para o Ensino Formal no âmbito da Estrutura Académica Local no novo ano lectivo, juntamente com o Regulamento de Avaliação Estudantil baseado na Escola e a melhoria contínua das Directrizes para o Trabalho e Avaliação Estudantil no Guia de Funcionamento da Escola, o tão criticado ensino de apenas preparar os alunos para saberem passar os testes deve ser gradualmente eliminado para melhor cultivar o interesse dos estudantes e também melhorar o equilíbrio entre aprendizagem e lazer”, sublinhou.

      O deputado mencionou igualmente a importância do direito ao repouso e da redução do “peso dos pais das crianças” referindo-se às responsabilidades curriculares.