Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
14.9 ° C
14.9 °
14.9 °
77 %
8.8kmh
40 %
Qui
15 °
Sex
16 °
Sáb
14 °
Dom
20 °
Seg
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Ella Lei quer que Governo utilize melhor os seus terrenos

      Ella Lei quer que Governo utilize melhor os seus terrenos

      A deputada Ella Lei pede ao Governo uma melhor utilização dos recursos de solos da região. Num comunicado enviado ontem às redacções, Ella Lei começou por dizer que, com os terrenos revertidos a favor da Administração nos últimos anos, a RAEM ficou com mais recursos de solos, sendo que “deve planear a sua utilização em pormenor e promover a renovação urbana o mais rapidamente possível”, fazendo “bom uso” dos terrenos revertidos para “aumentar as instalações sociais, culturais e recreativas, melhorar o ambiente de vida da cidade e melhorar a qualidade de vida dos residentes”.

      Ella Lei alerta para as carências de habitação pública da população e, por isso, diz esperar que o Governo avance para a construção de habitação económica o mais rapidamente possível. Além disso, a deputada ligada à Federação das Associações dos Operários de Macau (FAOM) quer que o Executivo revele quais são os requisitos para as candidaturas para os projectos da classe sanduíche, residência para idosos e Novo Bairro de Macau, em Hengqin.

      Com a recuperação de terrenos, a deputada pede que o Governo planeie a sua utilização “activamente” e faça “bom uso dos locais não utilizados, proporcionando mais instalações sociais e de lazer, tais como escolas, mercados, centros de saúde e parques infantis, ou criando espaço para actividades de lazer para os residentes, em vez de os deixar sem uso durante muito tempo”.

      Ella Lei lembrou que o Governo recuperou o terreno da Fábrica de Panchões de Iek Long, terrenos junto à praia de Hác-Sá bem como o terreno na Taipa que estava destinado à construção do parque Ocean World, e salientou que os recursos de solo em Macau são “preciosos” e que a prioridade deve ser proporcionar espaços verdes, de lazer e exercício físico aos residentes.