Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
14.9 ° C
14.9 °
14.9 °
77 %
8.8kmh
40 %
Qui
15 °
Sex
16 °
Sáb
14 °
Dom
20 °
Seg
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Actividades criminais aumentaram 26,1% no primeiro semestre

      Actividades criminais aumentaram 26,1% no primeiro semestre

      Foram ontem divulgados os dados da criminalidade de Macau ao longo do último semestre. Em comparação com o período homólogo do ano passado, constata-se que houve um aumento de 26,1% das actividades criminais. Destaque para o aumento exponencial da criminalidade informática, cujo número de casos cresceu 382%. As autoridades explicam que a razão estará ligada ao aumento dos turistas nos últimos seis meses e também à “mudança da forma de vida dos cidadãos”.

      Ao longo do primeiro semestre deste ano, verificou-se um aumento nos números da criminalidade em Macau. A razão, indicou o secretário para a Segurança, poderá estar no regresso dos turistas à cidade e também nas alterações dos hábitos dos residentes.

      Na primeira metade do ano, foram registados um total de 5.915 casos de actividades delituosas, significando um aumento de 26,1% em comparação com o mesmo período do ano passado. Destaque para o aumento exponencial dos crimes informáticos. No primeiro semestre deste ano, o número de crimes informáticos foi de 617, o que se traduz num aumento de 382% em comparação com os 128 detectados no primeiro semestre de 2020.

      Destes, 28 casos foram de extorsão através de ‘nude chat’, mais dez do que no período homólogo do ano passado. Quanto aos crimes informáticos relacionados com o consumo online por cartão de crédito, foram registados 540 casos, mais 450 do que no período homólogo do ano passado.

      O gabinete do secretário para a Segurança diz que a subida do número de crimes informáticos “está, por um lado, relacionada com o surto da epidemia, situação que levou à mudança da forma de vida dos cidadãos, passando muitos a utilizar a internet para conhecer novos amigos e fazer compras online, dando mais oportunidades aos malfeitores”. Por outro lado, o aumento da actividade criminosa deste género deve-se “à fraca noção de prevenção dos cidadãos, fornecendo facilmente os dados pessoais para outras pessoas através da internet”.

      No total, foram instaurados 5.915 inquéritos criminais, o que traduz um aumento de 1.224 casos, relativamente ao período homólogo de 2020, representando uma subida de 26,1%. Registaram-se 1.199 casos de crimes contra as pessoas, uma subida de 238 casos e de 24,8%, em comparação com o mesmo período de 2020. Registaram-se dois crimes de homicídio, o mesmo número em comparação com o primeiro semestre de 2020; quanto ao crime de ofensa simples à integridade física, registaram-se 632 casos, representando uma subida de 31 casos e de 5,2%.

      Registaram-se 16 casos do crime de violação, significando um aumento de três casos e de 23,1%, comparativamente com o período homólogo de 2020. No entanto, foram registados 17 casos do crime de sequestro, representando uma descida de 12 casos comparativamente com o ano 2020, uma redução de 41,4%. O secretário para a Segurança realça que este aumento geral da criminalidade será “resultado da subida do número de turistas, do número de utilizadores de aplicações de redes sociais e de compras online e do reforço da fiscalização por parte da polícia”.

      Durante as operações policiais e operações de investigação efectuadas na primeira metade deste ano, foram detidos e presentes ao Ministério Público um total 2.028 indivíduos, um aumento de 350 indivíduos, comparando com o mesmo período do ano transacto, o que significa uma subida de 20,9%.

      No que se refere aos taxistas, as autoridades assinalam que, no primeiro semestre do ano, a polícia autuou 125 infracções de taxistas, significando um aumento de 40 casos e de 47,1% em comparação com 85 registados no primeiro semestre de 2020. Quanto aos crimes de tráfico de droga, de Janeiro a Junho deste ano, foram registados no total 39 casos, um aumento de cinco em comparação com o período homólogo do ano passado.

      “Verifica-se que houve um ligeiro aumento nos números da criminalidade em geral no primeiro semestre de 2021, o qual acredita-se que se deveu, por um lado, ao aumento de turistas e das actividades dos residentes, à mudança da forma de vida dos cidadãos, passando muitos a utilizar a internet para conhecer novos amigos e fazer compras online, e por outro, o reforço das patrulhas regulares e das acções de combate da polícia a respeito dessa situação”, sublinha Wong Sio Chak, secretário para a Segurança, concluindo que, ainda assim, “o estado da segurança de Macau se mantém estável e favorável”.