Edição do dia

Quinta-feira, 29 de Fevereiro, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
18.9 ° C
18.9 °
17.9 °
77 %
3.1kmh
40 %
Qui
21 °
Sex
17 °
Sáb
16 °
Dom
20 °
Seg
22 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Grande China China pede que EUA cumpram acordos sobre Taiwan e parem com vendas...

      China pede que EUA cumpram acordos sobre Taiwan e parem com vendas de armas

      A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Hua Chunying, pediu que os Estados Unidos obedeçam às disposições dos três comunicados conjuntos China-EUA e terminem as relações militares com Taiwan, deixando de vender armas. “Só existe uma China no mundo e Taiwan é parte inalienável do território chinês”, disse Hua, citada pela Xinhua.

      Ao citar os compromissos feitos pelos Estados Unidos sobre vendas de armas a Taiwan, Hua disse que os três comunicados conjuntos China-EUA constituem a base política das relações bilaterais, cujo núcleo essencial “é o princípio de uma só China”, os quais a parte americana “deve seguir estritamente”.

      A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros acrescentou que os Estados Unidos tiveram intercâmbios “oficiais” com Taiwan e venderam diversos tipos de armas à ilha, o que representa uma violação das suas próprias promessas. A porta-voz citou as vendas de múltiplos lotes de armas a Taiwan por parte das administrações americanas, incluindo um plano anunciado recentemente pela administração Biden para vender a Taiwan armas no valor de cerca de 750 milhões de dólares.

      “Nós gostaríamos de fazer o nosso melhor esforço em favor da perspectiva da reunificação pacífica com a máxima sinceridade, e ao mesmo tempo reservamos a opção de tomar todas as contramedidas necessárias ante a intervenção estrangeira, assim como em relação a alguns secessionistas da ‘independência de Taiwan’ e as suas actividades”, assinalou. Independentemente da quantidade das armas oferecidas pelos Estados Unidos a Taiwan, “não existe nenhuma possibilidade de mudar a tendência geral das relações entre ambos os lados do Estreito, e ainda menos impedirá o processo de reunificação da China”, acrescentou.

      Hua Chunying pediu que os Estados Unidos reconheçam claramente a natureza “altamente sensível e prejudicial” da questão das vendas de armas a Taiwan, adiram ao princípio de uma só China e aos três comunicados conjuntos China-EUA com acções concretas, suspendam os intercâmbios oficiais e as relações militares com a ilha e parem de vender armas a Taiwan.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau