Edição do dia

Terça-feira, 7 de Fevereiro, 2023
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
17.9 ° C
19.9 °
17.9 °
94 %
1kmh
40 %
Ter
22 °
Qua
19 °
Qui
20 °
Sex
20 °
Sáb
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Desporto Messi quer concretizar no PSG o “sonho” de voltar a erguer a...

      Messi quer concretizar no PSG o “sonho” de voltar a erguer a Liga dos Campeões

      O internacional argentino Lionel Messi revelou ontem que pretende concretizar no Paris Saint-Germain o “sonho” de vencer novamente a Liga dos Campeões, durante a apresentação como futebolista do clube francês, após 21 anos ao serviço do FC Barcelona.

      “Sonho em levantar mais uma vez o troféu da Liga dos Campeões e penso estar no local ideal para o conseguir”, afirmou o argentino, em conferência de imprensa, na qual garantiu estar “muito feliz” por ingressar no PSG, com o qual assinou contrato na segunda-feira por duas temporadas, com mais uma de opção.

      Messi, que conquistou quatro Ligas dos Campeões ao serviço dos catalães, lembrou que o clube parisiense, que na época 2019/20 perdeu para o Bayern de Munique a final da ‘Champions’ disputada em Lisboa, “tem estado perto, mas nunca conseguiu vencer a prova”.

      O argentino, de 34 anos, que esteve acompanhado pela mulher e pelos três filhos, garantiu estar “muito feliz” por representar o clube francês, mas reconheceu ter sido “duro” deixar o FC Barcelona. “Estou muito feliz. Todos sabem que a minha saída de Barcelona foi dura, foram muitos anos, a mudança é difícil. Mas estar aqui é uma felicidade imensa”, afirmou Messi, que depois da conferência foi saudado de forma apoteótica por centenas de adeptos no exterior do Parque dos Príncipes.

      Messi agradeceu aos responsáveis do PSG, por o terem contratado, em tão curto espaço de tempo: “Agradeço a forma como trataram tudo, em tão pouco tempo. Não era um processo fácil, mas foi tudo muito rápido”.

      O jogador argentino mostrou-se feliz por poder jogar ao lado do brasileiro Neymar, seu amigo desde o tempo em que ambos representaram o FC Barcelona, e do francês Kylian Mbappé.

      “Será uma alegria imensa poder viver o dia a dia com jogadores fenomenais como eles, são pessoas incríveis. Quero começar a treinar depressa para poder jogar”, referiu o jogador, que teve a seu lado na conferência de imprensa do presidente do clube, Nasser Al-Khelaïfi, e do director desportivo, Leonardo.

      Al-Khelaïfi aproveitou a ‘deixa’ de Messi para apelar à continuidade de Mbappé no clube parisiense, com o qual tem contrato até 2022, numa altura em que se adensam os rumores sobre uma eventual saída do avançado internacional francês para o Real Madrid. “Kylian [Mbappé] é muito competitivo, sempre disse que queria uma equipa competitiva, agora não há equipa mais competitiva do que esta. Não tem desculpas” para deixar o PSG, argumentou.

      Al-Khelaïfi, que adquiriu o clube francês em 2011, classificou o dia de “histórico”, porque marca a chegada ao clube “de um vencedor e do único jogador que ganhou seis vezes a Bola de Ouro”.

      O presidente abordou ainda o tema do ‘fair-play’ financeiro, que esteve na origem da saída do argentino do FC Barcelona, garantindo que tudo foi ponderado antes da contratação de Messi. “Estava à espera dessa pergunta e é uma boa pergunta. Desde o dia um que começámos, vimos as regras. Antes de fazermos algo, consultámos os nossos departamentos comercial, financeiro e jurídico. Se contratámos o Leo [Messi] é porque tínhamos capacidade”, disse.

      À porta da loja do clube, a fila para comprar a camisola 30, o número que Messi vai usar no PSG, começou de madrugada, e na loja online o produto já esgotou.

      Na quinta-feira passada, o ‘Barça’ anunciou a saída de Messi, divulgando que, “por razões económicas e estruturais”, não era possível inscrever o jogador na Liga espanhola, já que o clube não conseguiria cumprir o ‘fair play’ financeiro.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau